28/02/2009

BOMBAS CENTRÍFUGAS

Observem o funcionamento das bombas centrífugas nesta animação em vídeo que encontrei no Youtube. É através deste procedimento que são bombeados diversos fluidos todos os dias em vários processos de fabricação. O mais importante deles, nos atinge diretamente: o processo de bombeamento de água potável, indispensável à nossa sobrevivência, seja no campo para irrigação de lavouras ou na cidade para bombeamento até nossos reservatórios domésticos. As bombas centrífugas representam em uma indústria o elemento principal no deslocamento de elementos básicos de uma receita de um processo industrial. Até na fabricação de papel o elemento principal é a bomba centrífuga, já que a forma inicial da receita é de estado líquido em uma composição pastosa (celulose + água), que adquire estado sólido (papel seco), quando uma bomba de vácuo retira toda quantidade de água possível deixando apenas uma pequena quantidade para a secagem final. A manutenção de equipamentos de deslocamento e bombeamento transformou-se dentro de um processo industrial, em fator principal de disponibilidade de máquinas. A qualidade desta manutenção em todos os seus níveis (preditiva, preventiva e corretiva) é extremamente importante! E isto só se consegue com a qualificação constante dos profissionais envolvidos no processo. Sem treinamento, estudos técnicos e muita leitura, fica difícil para um técnico em manutenção manter-se no mercado. Esta é a proposta do Curso de Bombas Centrífugas em CD-ROM com suporte técnico via email: Proponho relacionar noções técnicas e conhecimento na área de Bombas Centrífugas para quem adquirir o curso!

26/02/2009

BATERIA USA AÇUCAR DO REFRIGERANTE COMO FONTE DE ENERGIA

A Sony apresentou nesta quarta-feira (25), em uma feira de energia em Tóquio, baterias alternativas para produtos eletrônicos. Entre elas, uma que usa refrigerante para movimentar um ventilador. Segundo a agência de notícias France Presse, esse sistemas usa o açúcar da bebida como fonte de energia. Não há previsão de comercialização do produto.
Açúcar do refrigerante é utilizado como fonte de energia para um pequeno ventilador. Atrás, na foto, uma bateria alternativa com três células para alimentar um tocador digital. Novidades foram apresentadas no evento International Hydrogen and Fuel Cell Expo, em Tóquio. (Foto: AFP)

24/02/2009

NOVIDADES TECNOLÓGICAS DO USB

  • Dispositivo USB permite compartilhar conexão à web:
  • A Brando lançou um dispositivo USB que funciona como cabo de transferência de dados e também permite que dois computadores compartilhem conexão à internet - sem necessidade de uma rede sem fio. Por um cabo de 2m, o dispositivo conecta dois PCs sem necessidade de instalar nenhum driver. Ele pode ser usado em computadores com Windows 2000, XP ou Vista. A velocidade máxima de transferência de dados é 480 Mbps. O USB 2.0 Data Copy and Internet Connection Sharing Dongle pode ser comprado por US$ 29 (cerca de R$ 70).

  • Novo USB promete transferência de dados mais veloz:
  • A velocidade da conexão USB vai dar um salto em breve, com o lançamento da versão 3.0. O novo USB promete alcançar uma velocidade de intercâmbio de dados dez vezes superior à atingida pela versão 2.0. O 3.0 garante chegar à velocidade de 600 Megabits por segundo, o que permitiria, por exemplo, transpor um filme em DVD de 4,7 GB armazenado em um HD portátil em menos de 80 segundos. Mais eficiente, o USB 3.0 terá também uma função mais amigável em relação ao uso de energia, já que quando é conectado e não há transmissão de dados, não haverá uso de eletricidade. Fisicamente, o 3.0 será mais grosso que seu antecessor, pois agregará novas linhas às atuais quatro que contêm os 2.0. Duas destas linhas serão para transferência de dados, enquanto outras duas serão exclusivas para recebê-los. Assim, o USB 3.0 poderá ler e escrever ao mesmo tempo. A nova edição será apresentada aos fabricantes de dispositivos para que se familiarizem com seu desenho e comecem a massificar o produto a partir do próximo ano.

23/02/2009

TURBINAS EÓLICAS GERAM ENERGIA NO ALASCA

  • Para além dos barcos de pesca, das casas confortáveis e dos tanques de combustível diesel que marcam a aldeia esquimó de Tooksook Bay, na costa do Mar de Bering, três imensas turbinas eólicas se erguem por sobre a tundra. As lâminas giram lentamente em uma brisa fria o suficiente para gelar a pele. Uma das paisagens mais ásperas dos Estados Unidos está se provando terreno fértil para a energia ecológica.
  • À medida que aumenta o interesse por formas mais limpas de geração de energia em todo o país, o Alasca rapidamente se torna um campo de testes para novas tecnologias e vem oferecendo uma improvável experiência de apoio à energia renovável em um Estado produtor de petróleo. Os moradores do Alasca costumavam desconfiar de qualquer indício de ambientalismo, mas hoje vêm investindo seriamente na energia ecológica, não tanto para reduzir as emissões de poluentes quanto para economizar dinheiro.
  • Em aldeias distantes como Tooksook Bay, onde o diesel que aciona os geradores chega de barcaça e pode custar mais de US$ 1,30 por litro, a eletricidade de fontes renováveis, como o vento, já é competitiva com a energia propiciada por combustíveis fósseis. Em áreas urbanas ao longo do limitado sistema rodoviário do Estado, grandes projetos hidrelétricos e de energia eólica estão também se tornando atraentes.
  • O Alasca produz mais petróleo que qualquer outro dos Estados norte-americanos, excetuado o Texas, mas a maioria dele é vendida fora da região. O mercado pequeno e o custo elevado de transporte mantiveram altos os preços locais dos combustíveis. Com a disparada nos preços do petróleo, um ano atrás, os cofres estaduais se encheram de dinheiro gerado pelos impostos relacionados ao petróleo, mas o crescente custo do diesel e de outros combustíveis causou uma pequena crise local.
  • Em 2008, a governadora Sarah Palin e os legisladores estaduais responderam com a promessa de US$ 300 milhões em prazo de cinco anos para beneficiar as empresas de energia, os produtores independentes de energia ou os governos locais interessados em planejar ou implementar projetos de energia renovável. Trata-se de uma soma substancial para um Estado com apenas 670 mil habitantes. "O petróleo costumava ser barato e conveniente", disse Steve Haagenson, apontado no ano passado por Palin para a coordenação estadual de energia. "Hoje, ele é apenas conveniente".
  • Os defensores da energia renovável dizem que o Alasca, com suas costas expostas a ventos fortes, seus rios inexplorados e seus grandes recursos em força das marés e das ondas, poderia rapidamente se tornar um líder nacional no campo da energia renovável. O Estado gera quase 24% de sua eletricidade de fontes renováveis - quase exclusivamente hidrelétricas -, e Palin anunciou no mês passado que seu objetivo era chegar aos 50% até 2025.
  • Fonte: The New York Times.

22/02/2009

SONDA DA NASA LEVA MAIOR CÂMERA JÁ ENVIADA AO ESPAÇO

  • Uma sonda da Nasa que leva a maior câmera já enviada ao espaço será lançada no próximo mês para vasculhar nosso trecho da Via Láctea em busca de planetas rochosos e quentes como a Terra, teoricamente capazes de abrigar vida, disse a Nasa na quinta-feira. A sonda Kepler deve passar três anos e meio examinando mais de 100 mil estrelas semelhantes ao nosso Sol, em busca de sinais de planetas de tamanho e composição parecidas com os da Terra.
  • A Kepler deve ser lançada da Base Aérea do Cabo Canaveral (Flórida) no dia 5, a bordo do foguete Delta 2, segundo a Nasa. A sonda foi fabricada pela Ball Aerospace and Technologies, do Colorado, uma subsidiária da Bell Corp.. "A Kepler empurrará as fronteiras do desconhecido no nosso pedaço da galáxia Via Láctea. E suas descobertas podem alterar fundamentalmente a visão que a humanidade tem de si própria", disse a jornalistas Jon Morse, diretor da divisão de astrofísica da Nasa.
  • Cerca de 300 planetas foram descobertos desde 1995 orbitando estrelas que não o Sol, mas a maioria são gasosos, com improváveis condições para o surgimento de vida. A nova missão se concentrará na busca por planetas rochosos orbitando a chamada "zona habitável" das estrelas, onde não ficam nem perto demais para esturricarem, nem longe demais para se congelarem.
  • "O que nos interessa é encontrar planetas que não sejam quentes demais nem frios demais, (e sim) onde a temperatura seja correta para que haja água líquida na superfície do planeta", disse William Borucki, do Centro de Pesquisas Ames, da Nasa, na Califórnia. A água é considerada um ingrediente essencial para a vida tal qual a conhecemos.
  • Borucki estimou que a sonda Kepler possa detectar talvez 50 desses planetas, mas não há nada garantido. "Se encontrarmos tantos, certamente significará que a vida pode ser bem comum por toda a nossa galáxia - que há uma oportunidade para que a vida tenha um lugar para evoluir." Mas, se nenhum ou poucos planetas forem descobertos, isso pode indicar que planetas hospitaleiros como a Terra são muito raros, e que a Terra pode ser um solitário reduto de vida, acrescentou Borucki.
  • Fonte: Reuters

20/02/2009

BICICLETA COM MARCHA ELETRÔNICA

  • A bicicleta, uma máquina de tração humana por excelência, vai entrar na longa lista de aparelhos que trocaram o manual pelo eletrônico quando um novo sistema de marchas fizer sua estréia no fim de semana do Tour da Califórnia. Embora o câmbio descarrilador a bateria da Shimano prometa levar facilidade e precisão à mudança de marchas, que acontece ao leve toque de dois botões, a preocupação dos tradicionalistas é se o aparelho pode erodir os princípios básicos do esporte.
  • As pessoas escolhem a bicicleta precisamente porque seu movimento exige apenas esforço humano, e nada poderia ser mais simples, independente e autônomo, escreveu Raymond Henry, um historiador do ciclismo de Saint Etienne, França, em uma mensagem de e-mail. "Qualquer fonte externa de energia, não importa quão fraca, vai contra essa filosofia."
  • Se o sistema de câmbio vai se tornar o novo iPod e redefinir a tecnologia do ciclismo ou acabar como a versão do esporte da fita de oito faixas, isso dependerá de inúmeros fatores, os mais óbvios sendo desempenho, confiabilidade e custo.
  • Duas versões anteriores da mudança eletrônica de marcha, da companhia francesa Mavic, falhavam com freqüência na chuva. E outra companhia, Campagnolo, adiou o lançamento de sua versão devido à desaceleração econômica.
  • A versão da Shimano, conhecida como Dura-Ace Di2 7970, está sendo usada por três equipes profissionais competindo na Califórnia: Columbia High Road, Garmin Slipstream e Rabobank. Cerca de 10 ciclistas correrão com o sistema, apesar de terem usado o aparelho em apenas um ou dois treinos desde que o receberam no final da semana passada.
  • Bob Stapleton, proprietário e gerente geral da Columbia, disse que muitos de seus ciclistas tinham dúvidas sobre o uso de bicicletas que podem literalmente ficar sem bateria. O sistema Di2 não tem ativação manual caso a bateria acabe. Isso pode ser irritante ou desastroso, dependendo do terreno e da relação de transmissão que a bicicleta estiver. A Shimano estima que a bateria dure cerca de 1,6 mil quilômetro por carga.
  • Suas carreiras podem ser definidas pelos resultados de uma única corrida, disse Stapleton sobre seus corredores. "Portanto, eles priorizam a confiabilidade acima de tudo." Stapleton, um experiente ciclista amador, tem usado extensivamente o sistema Di2 e é um convertido.
  • Acho que toda bicicleta top de linha vai ter um daqui a três anos, talvez menos, disse, acrescentando que o sistema também elimina boa parte da manutenção exigida por sistemas mecânicos.
  • Um conjunto completo de peças com marchas eletrônicas vai custar cerca de US$ 1.250 a mais do que a última versão mecânica, vendida por cerca de US$ 2.750. O custo de atualizar um sistema Shimano deverá ficar em torno de US$ 2,2 mil. O sistema vai funcionar em praticamente todas as bicicletas de corrida.
  • CONHEÇA O VAGAS NO BRASIL, UM BLOG CRIADO PARA ORIENTAR OS LEITORES NO DESENVOLVIMENTO DA CARREIRA PROFISSIONAL ATRAVÉS DA DIVULGAÇÃO DE VAGAS DE EMPREGOS, ESTÁGIOS, CURSOS, CONCURSOS E VESTIBULARES.

19/02/2009

Indústria de celulares investe em ecologia

A preocupação crescente com o meio ambiente e a inclusão tecnológica dos países pobres ganha força na indústria do celulares. Uma série de iniciativas de empresas, entidades e organizações não-governamentais procura sensibilizar as lideranças do setor reunidas no GSMA World Mobile Congress, evento que se realiza em Barcelona até esta quinta-feira. Algumas ações, embora tenham apelo social, também mostram excelente potencial de vendas. Depois do lançamento do Samsung Blue Earth, movido a energia solar, a fabricante chinesa ZTE, em parceria com a operadora Digicel, que atua no Caribe e América Central, apresentou hoje o Corel-200, um aparelho que é carregado com luz natural destinado aos mercados emergentes. Com preço sugerido inferior a US$ 40, o produto começará a ser distribuído na África, América Latina e Ásia na escala de "centenas de milhares", segundo os executivos da Digicel, até o final de 2009. A idéia é atrair os consumidores de países com exposição a largas horas de luz solar durante todo o ano. Uma hora sob o sol garante energia suficiente para 15 minutos de conversação ou sete horas com o terminal em stand-by. No campo ecológico, outra preocupação diz respeito à reciclagem dos celulares. Os aparelhos ajudam a produzir milhares de toneladas de lixo tecnológico todos anos. Um estande da organização espanhola "Tragamovil" procura sensibilizar os participantes da feira para replicar a iniciativa em outros países, ressaltando que 90% dos componentes de um aparelho celular convencional são de material reciclável. Na mesma linha, a GSMA também anunciou, ontem, o esforço de toda a indústria para que se crie um carregador universal de bateria até 2012, evitando os enormes gastos com matéria-prima, produção e distribuição de centenas de modelos diferentes que rapidamente perdem funcionalidade.
CONHEÇA O VAGAS NO BRASIL, UM BLOG CRIADO PARA ORIENTAR OS LEITORES NO DESENVOLVIMENTO DA CARREIRA PROFISSIONAL ATRAVÉS DA DIVULGAÇÃO DE VAGAS DE EMPREGOS, ESTÁGIOS, CURSOS, CONCURSOS E VESTIBULARES.

18/02/2009

Europa quer banir TV de Plasma

  • A União Européia está cogitando banir as vendas de televisores de plasma pelo continente, na tentativa de reduzir o consumo exagerado de energia. Segundo o site The Inquirer, uma televisão de plasma de 42 polegadas consome 822 watts de eletricidade, comparado a 350 watts em uma LCD de mesmo porte ou 350 em uma televisão mais antiga, de tubo (CRT).
  • A idéia é que os televisores ganhem, também, selos correspondentes ao consumo de cada aparelho, o que já acontece com refrigeradores. O objetivo é pressionar a indústria a encontrar uma alternativa de diminuir o consumo elétrico da tecnologia, o que pode não acontecer dado o alto custo que envolveria uma pesquisa deste tipo e a popularização crescente de TVs LCD.
  • A União Européia também trabalha para impedir as vendas de lâmpadas incandescentes, conforme noticiou o site Tech.Blorge. Fonte: Magnet

17/02/2009

Novo chip promete melhores fotos

  • Um novo chip, desta vez da NEC, supostamente trará para os celulares alguns dos recursos disponíveis em câmeras compactas. Dentre eles, vídeo em alta definição e fotos de até 12 megapixels. Segundo o site TechRadar, o pacote é composto de um novo chip e sensor, chamado de CE143.
  • O conjunto permitirá, além das fotografias em até 12 megapixels, um processamento de vídeo em alta definição (1080p), além de incorporar recursos desejáveis como reconhecimento facial e tecnologia para melhoria da qualidade de imagens. A NEC acredita ser esse recurso especialmente útil em conjunto com o zoom digital.
  • A fabricante japonesa deve demonstrar o produto durante a Mobile World Congress, que acontece entre os dias 16 e 19 de fevereiro em Barcelona, Espanha, e começará a disponibilizar o produto para outras fabricantes em março, com produção em massa prevista para começar em abril.
  • O site Electronista afirma que até o momento nenhum cliente para o produto foi confirmado, mas os chips de demonstração terão preço sugerido de US$ 44 cada. Cada vez mais cientistas e engenheiros empregam tempo tentando transformar as limitadas câmeras digitais embutidas em celulares em máquinas fotográficas mais poderosas, que possam um dia substituir, ao menos, as tradicionais câmeras compactas.
  • Entretanto, empreitadas dessa natureza sempre são criticadas por uma ala não desprezível dos profissionais de fotografia. Os críticos costumam citar o famoso Mito dos Megapixels.
  • Um de seus proponentes é o fotógrafo norte-americano Ken Rockwell, que fez um estudo provando que lentes melhores fazem mais pelas fotos do que um maior número de megapixels. Fonte: Magnet

16/02/2009

Planetário em Tóquio ganha sistema 3D

  • Um museu no Japão inaugurou o primeiro sistema tridimensional de imagens de alta precisão para observação do céu.
  • O sistema Atmos, como é chamado, tem resolução oito vezes maior do que a Full HD e projeção em 360º.
  • Durante as projeções no observatório, o público usa óculos 3D para assistir ao programa Nascimento: o que me liga ao Universo.
  • O planetário com o sistema Atmos fica no Miraikan, Museu Nacional de Ciências e Inovações Emergentes, em Tóquio. Fonte: Redação Terra

15/02/2009

Sobram vagas no setor de TI

  • Maior empresa mundial de serviços de tecnologia, a IBM passou recentemente a dedicar esforços no Brasil para reduzir a lacuna entre o perfil do estudante que sai das universidades e o almejado pelas companhias que têm vagas. A idéia é tentar minimizar uma peculiaridade dessa indústria.
  • Enquanto boa parte dos setores da economia começa a promover demissões, inclusive, no Vale do Silício, o segmento de prestação de serviços de tecnologia da informação (TI) tem vagas em aberto que não consegue preencher.
  • A Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) acredita que existem cerca de 30 mil vagas em aberto no segmento de software e serviços, tanto para o mercado interno como para o externo, e não espera encolhimentos, especialmente no que se refere à exportação de serviços, em 2009.
  • A gigante de informática IBM ainda não tem indicações de como será o seu ritmo de contratações em 2009, já que isso depende dos contratos de exportação que fechar, mas lembra que foram 3 mil admissões em 2007 e as 1,5 mil previstas para 2008 foram alcançadas em agosto daquele ano. Em relação a 2005, o número de empregados da IBM no país já saltou mais de 50% e chegou em 2008 a 15,4 mil pessoas. "Em meados de dezembro, tínhamos 140 vagas em aberto", cita Edson Luiz Pereira, executivo de parcerias educacionais da IBM Brasil, responsável por costurar os acordos que darão ao profissional graduado o perfil mais adequado às necessidades do mercado. "A crise pode ser, de repente, uma oportunidade para o Brasil, já que a terceirização é uma forma de reduzir custos", disse também Ruth Harada, diretora de cidadania corporativa da subsidiária da IBM.
  • O Brasil é considerado um país com bons profissionais, está em um fuso horário relativamente favorável e o custo da mão-de-obra não é dos maiores, apontam os executivos da IBM. O presidente da Brasscom, Antonio Carlos Gil, também acrescenta que "a curva de crescimento da TI é quase independente da curva da economia". Segundo ele, em tempos de recessão as empresas precisam de TI para controlar gastos e, em época de aceleração, usam a TI para gerenciar o crescimento.
  • A estimativa da Brasscom é que sejam gerados entre 40 mil e 50 mil postos de trabalho na área de tecnologia este ano no país, dentro de uma projeção de que 100 mil novas vagas sejam criadas entre 2009 e 2011. "Se incorporarmos as vagas em call center, estamos falando em mais 50 mil vagas", afirmou Gil. Mais de 80% das contratações da IBM Brasil são para exportação de serviços, segundo Pereira. Por isso, o desafio da empresa é ter o profissional qualificado na velocidade exigida pelo cliente. "Às vezes perdemos contratos porque não conseguimos montar a equipe na velocidade que o cliente quer", cita Pereira.
  • Se uma companhia quer um time de 150 especialistas em banco de dados que comece a trabalhar em um mês, por exemplo, nem sempre a IBM consegue formá-la a tempo. Segundo ele, as universidade fornecem um número considerável de profissionais, mas eles saem dos bancos acadêmicos "muito generalistas", enquanto o mercado precisa de especialistas, com certificados.
  • Enquanto não se adequa a grade curricular das universidades a esse tipo de exigência, a companhia empregadora é que tem de adaptar o funcionário à necessidade. "A empresa gasta dois a três meses para formar o profissional", afirma Pereira. Em parcerias com um grupo de cerca de 700 instituições de ensino do Brasil, a IBM quer incentivar a obtenção de certificados ainda na graduação, assim como estimular que o inglês técnico seja fortalecido desde o nível médio de ensino. Fonte: Reuters

14/02/2009

Ilha em forma de coração na internet

  • No dia dos namorados no hemisfério norte, comemorado em 14 de fevereiro, imagens de uma ilha na Croácia obtidas pelo Google Earth ou pelo Google Maps estão se espalhando rapidamente pela web.
  • O motivo de tanto sucesso é o formato de coração da ilha Galesnjak, que já está sendo chamada de Ilha dos Amantes. A pequena ilha no mar Adriático, que não tem habitantes em seus pouco mais de 100.000 m² de área, está atraindo a atenção de casais que querem passar o dia dos namorados no local.
  • O próprio dono da ilha, Vlado Juresko, disse ao jornal britânico Telegraph que não havia percebido ainda a imensa semelhança do território com um coração. Segundo o jornal, a Croácia é o 18° destino mais popular para o turismo em todo o mundo, procurado principalmente durante o verão. Fonte: Redação Terra

CELULAR MOVIDO A ENERGIA SOLAR

  • A segunda maior fabricante mundial de telefones celulares, a sul-coreana Samsung Electronics, produziu o primeiro aparelho do mundo equipado com um painel solar para recarga de bateria, informou hoje a agência local de notícias "Yonhap".
  • O celular, chamado Blue Earth, terá uma bateria que se carrega a partir de um painel solar incorporado na parte traseira do próprio aparelho, que gera energia suficiente para fazer ligações. O aparelho será apresentado durante o Congresso Mundial de Celulares, que se realiza em Barcelona entre os próximos dias 16 e 19 de fevereiro.

13/02/2009

REFRIGERAÇÃO - FLUIDO REFRIGERANTE

  • Não só de CD, DVD´s e cigarros sobrevive a pirataria, mas também de fluidos refrigerantes. Empresas de sistemas de ar condicionado, compressores e outros itens, relataram transtornos provocados pelo emprego de fluidos refrigerantes impróprios, em diversos equipamentos.
  • Em geral, esses problemas acontecem depois que os equipamentos saem das fábricas e passam por trabalhos de manutenção, efetuados por instaladores, mecânicos e outros profissionais, por vezes desinformados, outras conscientes em relação à procedência dos fluidos refrigerantes que utilizam.
  • Como acontece nos demais setores atingidos pela pirataria, o preço baixo é o principal fator de decisão de compra de fluidos refrigerantes sem origem. É de olho no preço que os instaladores, mecânicos e outros profissionais de manutenção acabam adquirindo “gatos”.
  • Há relatos dando conta de que o uso dos fluidos refrigerantes impróprios tem dificultado ajustes nas máquinas pelos diferenciais de temperatura. Esses “produtos” ainda aumentam a corrente elétrica no motor de compressores; comprometem a qualidade de óleos lubrificantes e dificultam que os equipamentos ‘reconheçam’ componentes químicos. Além de descarregar CFCs na atmosfera, agressivas à camada de ozônio.

Fonte: Revista do Frio

10/02/2009

CURSO DE MECÂNICA AUTOMOTIVA EM CD-ROM


CURSO DE MECÂNICA AUTOMOTIVA EM CD-ROM


Confira abaixo alguns tópicos do curso:


MOTOR - MONTAGEM E DESMONTAGEM
APOSTILA DE SISTEMA DE ARREFECIMENTO
APOSTILA DE LUBRIFICAÇÃO
APOSTILA DE IGNIÇÃO
SISTEMA DE TRANSMISSÃO
EMBREAGEM
SISTEMA DE SUSPENSÃO
SISTEMA DE DIREÇÃO
ALINHAMENTO DAS RODAS
SISTEMA HIDRÁULICO
SISTEMA ELÉTRICO
TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
INJEÇÃO ELETRÔNICA
CICLOS DA COMBUSTÃO
MOTOR DE PARTIDA
MOTORES DIESEL
OCTANAGEM
DESMONTAGEM E MONTAGEM DO MOTOR DIESEL
BOMBA DE COMBUSTÍVEL
REGULAGEM DE CORREIAS
SISTEMA DE FREIO
SISTEMA ELÉTRICO
REPARO NO MOTOR DE PARTIDA



R$ 14,90



Se preferir pode efetuar depósito bancário! Basta escolher seu curso e depositar o valor correspondente utilizando os dados abaixo:


Banco: Caixa Econômica Federal ou Lotéricas.

Agência: 0068
Conta Poupança: 013.234688-8
Favorecido: Carlos José dos Santos Filho.


    05/02/2009

    FIELDBUS

    • É um sistema de comunicação digital bidirecional, que interliga equipamentos inteligentes de campo com o sistema de controle ou com equipamentos localizados na sala de controle.
    • O fieldbus é uma rede local (LAN) para automação e instrumentação de controle de processos, com capacidade de distribuir o controle no campo. Este padrão permite comunicação entre uma variedade de equipamentos, tais como: transmissores, válvulas, controladores.
    • Estes podem ser de fabricantes diferentes e ter controle distribuído (cada instrumento tem a capacidade de processar um sinal recebido e enviar informações a outros instrumentos para correção das variáveis do processo: pressão, vazão, temperatura).
    • Esta tecnologia é controlada pela Fieldbus Foundation, uma organização não lucrativa que consiste em mais de 100 dos principais fornecedores e usuários de controle e instrumentação do mundo.
    • O Fieldbus mantém muitas das características operacionais do sistema analógico 4-20 mA, tais como uma interface física padronizada da fiação, os dispositivos alimentados por um único par de fios e as opções de segurança intrínseca, mas oferece uma série de benefícios adicionais aos usuários.
    • Com a interoperabilidade (interação entre diferentes dispositivos), um dispositivo Fieldbus pode ser substituído por um dispositivo similar com maior funcionalidade de um outro fornecedor na mesma rede do Fieldbus, mantendo as características originais. Isto permite aos usuários mesclar dispositivos de campo e sistemas de vários fornecedores.
    • Dispositivos individuais Fieldbus podem também transmitir e receber a informação de multivariáveis, comunicando-se diretamente um com o outro sobre o barramento Fieldbus, permitindo que novos dispositivos sejam adicionados ao barramento sem interromper o controle.
    • Com o Foundation Fieldbus, as variáveis múltiplas de cada dispositivo podem ser trazidas ao sistema de controle da planta para a análise, arquivo, análise de tendência, estudos de otimização de processo e geração de relatórios.
    • Com o Fieldbus, as variáveis múltiplas de cada dispositivo podem ser trazidas ao sistema de controle da planta para a análise, arquivo, análise de tendência, estudos de otimização de processo e geração de relatórios. Estas características permitem maior desempenho e produtividade mais elevada da planta.
    • As potencialidades de diagnóstico ampliadas da planta industrial, com a utilização do Fieldbus permitem a aplicação das manutenções preditiva e preventiva , evitando paradas não programadas.

    04/02/2009

    TRANSMISSÃO DE SINAIS NA INSTRUMENTAÇÃO

    • A transmissão de sinais com equipamentos elétricos é feita utilizando sinais elétricos de corrente ou tensão.
    • A tecnologia disponível no mercado em relação a fabricação de instrumentos eletrônicos micro processados é cada vez mais avançada, por este motivo é este o tipo de transmissão largamente utilizado na maioria das indústrias.
    • Assim como na transmissão pneumática, o sinal é linearmente modulado em uma faixa padronizada (ranger) representando o conjunto de valores entre o limite mínimo e máximo de uma variável de um processo qualquer.
    • Como padrão para transmissão a longas distâncias são utilizados sinais em corrente contínua variando de (4 a 20 mA) e para distâncias até 15 metros aproximadamente, também são utilizados sinais em tensão contínua de 1 a 5V.
    • As vantagens dos transmissores de sinal elétrico são:

    1. Permite transmissão para longas distâncias sem perdas.
    2. A alimentação pode ser feita pelos próprios fios que conduzem o sinal de transmissão.
    3. Necessita de poucos equipamentos auxiliares.
    4. Permite fácil conexão aos computadores.
    5. Fácil instalação.
    6. Permite de forma mais fácil realização de operações matemáticas.
    7. Permite que o mesmo sinal (4~20mA) seja “lido” por mais de um instrumento, ligando em série os instrumentos.
    • Porém, existe um limite quanto à soma das resistências internas destes instrumentos, que não deve ultrapassar o valor estipulado pelo fabricante do transmissor.
    • As desvantagens são:
    1. Necessita de técnico especializado para sua instalação e manutenção.
    2. Exige utilização de instrumentos e cuidados especiais em instalações localizadas em áreas de riscos.
    3. Exige cuidados especiais na escolha do encaminhamento de cabos ou fios de sinais.
    4. Os cabos de sinal devem ser protegidos contra ruídos elétricos.
    • Os equipamentos de transmissão que utilizam sinal digital utilizam “pacotes de informações” sobre a variável medida que são enviados para uma estação receptora, através de sinais digitais modulados e padronizados.
    • Para que a comunicação entre o elemento transmissor receptor seja realizada com êxito é utilizada uma “linguagem” padrão chamado protocolo de comunicação.
    • As vantagens deste transmissor são:
    1. Não necessita ligação ponto a ponto por instrumento.
    2. Pode utilizar um par trançado ou fibra óptica para transmissão dos dados.
    3. É imune a ruídos externos.
    4. Permitem configuração, diagnósticos de falha e ajuste em qualquer ponto da malha.
    5. Menor custo final.
    • As desvantagens são:
    1. Existência de vários protocolos no mercado, o que dificulta a comunicação entre equipamentos de marcas diferentes.
    2. Caso ocorra rompimento no cabo de comunicação pode-se perder a informação e/ou controle de várias malhas.
    • Nos sistemas de transmissão de sinais via rádio, o sinal ou um pacote de sinais medidos são enviados à sua estação receptora via ondas de rádio em uma faixa de freqüência específica.
    • A vantagem dos sistemas via rádio são:
    1. Não necessita de cabos de sinal.
    2. Podem-se enviar sinais de medição e controle de máquinas em movimento.
    • As desvantagens são:
    1. Alto custo inicial.
    2. Necessidade de técnicos altamente especializados.

    02/02/2009

    INSTRUMENTAÇÃO

    • A Instrumentação é a ciência que aplica e desenvolve técnicas para adequação de instrumentos de medição, transmissão, indicação, registro e controle de variáveis físicas em equipamentos nos processos industriais.
    • Nas indústrias siderúrgicas, petroquímicas, alimentícias entre outras, a instrumentação é responsável pelo rendimento máximo do processo, fazendo com que toda energia cedida seja transformada em trabalho na elaboração do produto desejado.
    • As variáveis físicas são conhecidas como variáveis do processo: pressão, volume e temperatura influem diretamente no processo de fabricação modificando as características do produto com a sua variação.
    • O Técnico em Automação ou Instrumentista como é mais conhecido no mercado, é o profissional responsável pela montagem deste sistema de controle e monitoramento das variáveis através de instrumentos.
    • Os instrumentos podem estar interligados entre si para realizar uma determinada tarefa nos processos industriais. A associação destes instrumentos chama-se malha e em uma malha cada instrumento executa uma função.
    • Denominamos cada instrumento de acordo com a função que este irá executar dentro da malha específica. É extremamente importante que o profissional envolvido esteja familiarizado com os termos técnicos específicos da Instrumentação.
    • Os Detectores são dispositivos com os quais conseguimos detectar alterações nas variáveis do processo. Pode ser ou não parte do transmissor, pelo fato de que às vezes estas variações são detectadas e não são transmitidas para a fonte de controle, como numa inspeção por exemplo.
    • Os Transmissores são instrumentos que tem a função de converter sinais do detector em outra forma capaz de ser enviada à distância para um instrumento receptor, normalmente localizado no painel de controle. Os detectores percebem a variação de forma analógica e os transmissores convertem para sinal lógico para que seja possível a parametrização do processo.
    • Os Indicadores demonstram o valor da quantidade medida pelo detector ou transmissor.
    • Os Conversores são responsáveis por receber uma informação na forma de um sinal, alterar esta forma e a emitir como um sinal de saída proporcional ao de entrada.
    • A Unidade Aritmética realiza operações nos sinais de valores de entrada de acordo com uma determinada expressão e fornece uma saída resultante da operação.
    • O Integrador indica o valor obtido pela integração de quantidades medidas sobre o tempo.
    • O Controlador compara o valor medido com o desejado de acordo com os parâmetros da programação, emite sinal de correção para a variável manipulada a fim de que essa diferença seja igual a zero.
    • O Elemento Final de Controle é o dispositivo que tem a função de modificar o valor de uma variável para que esta alcance o valor desejado no processo de fabricação.

    Busca Rápida

    Leia mais...

    Tecnologia de Tratamento da Poluição do Ar: Lista 2 Resolvida

    Questão 1 de 10 Assunto: Questão Enunciado: O procedimento  What-If  é uma técnica de análise geral, qualitativa, cuja aplicação é bast...