31/07/2009

INJEÇÃO ELETRÔNICA DIRETA

Injeção Eletrônica Direta: Observe detalhadamente os quatro tempos do motor de combustão Ciclo Otto. O combustível pulverizado (já em forma gasosa) está representado pela cor verde. Ao misturar-se com o ar aspirado na admissão e ser comprimido, resulta na combustão. Ou seja, energia térmica transformada em energia mecânica. Comente!

30/07/2009

APOSTILA CONCURSO FAFEN ENERGIA PETROBRAS


APOSTILA CONCURSO FAFEN ENERGIA PETROBRAS EM CD-ROM COM OS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS:

  • CONHECIMENTOS GERAIS (PARA TODOS OS CARGOS)
  • LÍNGUA PORTUGUESA: 1 - Compreensão e interpretação de textos. 2 - Significação literal e contextual de vocábulos. 3 - Ortografia oficial. 4 - Acentuação gráfica. 5 - Emprego das classes das palavras. 6 - Emprego do sinal indicativo de crase. 7 - Sintaxe da oração e do período. 8 - Pontuação. 9 - Concordância nominal e verbal. 10 - Regência nominal e verbal. 11 - Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação. 12 - Emprego de tempos e modos verbais. 13 - Linguagem formal e informal.
  • LÍNGUA INGLESA: 1 - Compreensão e interpretação de texto escrito em Língua Inglesa. 2 - Itens gramaticais relevantes para a compreensão dos conteúdos semânticos.
  • RACIOCÍNIO LÓGICO: 1 - Noções básicas de lógica: conectivos, tautologia e contradições, implicações e equivalências, afirmações e negações, silogismos. 2 - Estrutura lógica de relações entre pessoas, lugares, objetos e eventos. 3 - Dedução de novas informações a partir de outras apresentadas. 4 - Lógica da argumentação. 5 - Diagramas lógicos. 6 - Análise, interpretação e utilização de dados apresentados em tabelas e gráficos.
  • CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO ABAIXO:
  • TÉCNICO(A) DE ADMINISTRAÇÃO E CONTROLE JÚNIOR:
  • COMPRE AQUI DE R$ 25,00 POR R$ 20,00

  • TÉCNICO(A) DE MANUTENÇÃO JÚNIOR (ELÉTRICA)
  • COMPRE AQUI DE R$ 25,00 POR R$ 20,00
  • TÉCNICO(A) DE OPERAÇÃO JÚNIOR
  • COMPRE AQUI DE R$ 25,00 POR R$ 20,00
  • TÉCNICO(A) DE CONTABILIDADE JÚNIOR:
  • COMPRE AQUI DE R$ 25,00 POR R$ 20,00
  • TÉCNICO(A) DE INSTRUMENTAÇÃO JÚNIOR:
  • COMPRE AQUI DE R$ 25,00 POR R$ 20,00
  • TÉCNICO(A) DE SEGURANÇA JÚNIOR
  • COMPRE AQUI DE R$ 25,00 POR R$ 20,00


28/07/2009

TIPOS DE COMPRESSORES - AULA 1

Para diferenciar os diversos tipos de compressores disponíveis no mercado, os fabricantes costumam utilizar dois tipos de classificação: Para diferenciar os diversos tipos de compressores disponíveis no mercado, os fabricantes costumam utilizar dois tipos de classificação: de acordo com a concepção construtiva e acionamento do motor (aberto, semi-hermético e hermético), e com o modo de deslocamento volumétrico, ou seja, a forma de bombeamento do fluido refrigerante ou como este é comprimido, através de pistões (recíproco alternativo) ou rotativos (centrífugos, parafusos e scroll). A partir daí, cada sistema de compressão pode ter uma, duas ou até três concepções construtivas, como é o caso dos compressores recíprocos alternativos que apresentam as três formas: abertos, semi-herméticos e herméticos.

27/07/2009

MOTOR DE COMBUSTÃO - BREVE HISTÓRICO

O princípio de funcionamento das máquinas motoras de combustão interna é conhecido a mais de 300 anos:

  • Huygens, Hautefeuille e Papin → Segunda metade do século XVII foram os primeiros a concretizar a idéia de utilização do poder expansivo dos gases provenientes da combustão de pólvora a fim de executar algum trabalho;
  • 1860 → Lenoir construía o primeiro motor de combustão interna utilizando gás como combustível;
  • 1862 → Beaus de Rochas imaginou e patenteou o processo pelo qual deveria funcionar o motor de combustão interna de êmbolos de quatro tempos;
  • 1878 → Nikolaus A. Otto baseado nas proposições de Beaus de Rocha construiu o primeiro motor de combustão interna de quatro tempos segundo os princípios que até hoje regem o funcionamento dos motores de quatro tempo a gasolina;
  • 1893 → Rudolf Diesel descrevia um novo tipo de motor de combustão interna diferente do motor de Otto, utilizando como combustível o óleo diesel.

23/07/2009

TERMOSTATO

O termostato é uma chave comandada pela temperatura. Uma chave elétrica muda os estados dos seus contatos quando a temperatura atinge determinados valores críticos. Por exemplo, por economia e segurança, um condicionador de ar deve ser desligado quando a temperatura do ambiente atingir um valor alto determinado e deve ser religado quando a temperatura atingir um valor baixo determinado. Ajustes convenientes no termostato permitem que o condicionador opere entre estes dois valores críticos de temperatura. O termostato é um modo simples e barato de executar o controle liga-desliga de processos envolvendo temperatura. O termostato também pode servir de proteção de um sistema de controle de temperatura. Um controlador convencional fornece uma temperatura constante, dentro da banda proporcional. Quando, por algum problema do controlador ou do sistema, o controlador perde o controle e a temperatura tende para valores perigosos de muito baixa ou muito alta temperatura, o pressostato desliga o sistema.

ECLIPSE SOLAR NA CHINA

A ilha chinesa de Yangshan viveu cinco minutos e 56 segundos de escuridão total na manhã desta quarta-feira, num dos pontos de maior duração do eclipse solar mais longo do século XXI.

O sol ficou completamente encoberto pela Lua entre as 9h38 e 9h43, horários locais (entre 23h38 e 23h43 de terça-feira em Brasília), para o deleite das centenas de observadores de 25 países reunidos na ilha, que fica a 130 quilômetros a leste de Xangai.

Apesar de as condições meteorológicas previstas não garantirem uma boa visualização do fenômeno, durante esses quase seis minutos, astrônomos amadores e funcionários do porto de águas profundas de Yangshan contemplaram e fotografaram o eclipse.

O eclipse permitiu que essas pessoas apreciassem a visão da chamada coroa solar, um anel de luz branca que se estende por cerca de um milhão de quilômetros acima da superfície do sol.

Após percorrer parte da Índia, Nepal, Bangladesh, Butão, Mianmar e China, o eclipse total do sol mais longo do século continuará rumo ao leste do planeta, até alcançar um ponto do Oceano Pacífico, a 100 quilômetros das ilhas Bonin, ao sul do Japão, onde vai durar seis minutos e 39 segundos.

O fenômeno ainda poderá ser visto em terra a partir do arquipélago de Ryukyu (Japão), assim como nas ilhas Marshall e Kiribati, cuja ilha de Nikumaroro será o último local de onde o eclipse poderá ser contemplado.

Enquanto isso, no leste da China, o céu continuará escurecido e vai recuperar sua iluminação habitual aos poucos, até que a silhueta lunar deixe de impedir o caminho da luz do sol por volta das 11h locais (0h de quarta-feira em Brasília). Fonte: EFE

20/07/2009

VARIÁVEIS DE CONTROLE

Para controlar um processo o CLP usa informações vindas de sensores. Através das instruções gravadas em sua memória interna ela comanda os atuadores, que exercem o trabalho sobre o sistema. Conceitualmente designa-se o sensores de entradas e os atuadores de saídas, sendo que ambas podem ser representadas matematicamente por variáveis. Em automação, estas podem ser dividias em analógicas e digitais. As variáveis analógicas são aquelas que variam continuamente com o tempo. Elas são comumente encontradas em processos químicos advindas de sensores de pressão, temperatura e outras variáveis físicas. As variáveis discretas, ou digitais, são aquelas que variam discretamente com o tempo.

15/07/2009

FUNDAMENTOS DAS VIBRAÇÕES MECÂNICAS

Podemos definir o fenômeno da vibração como uma oscilação de um corpo em torno de uma posição de referência. A vibração é o fenômeno que está presente em nosso dia-a-dia, em nosso lar,em nosso trabalho, nas viagens e em praticamente todos os lugares. Frequentemente a vibração é um processo destrutivo, gerando falhas causando fadiga de vários componentes das máquinas. O movimento vibratório é a resposta de um equipamento às forças dinâmicas que a excitam. As vibrações em um equipamento ocorrem em várias frequências distintas e se propagam para todo o equipamento. Os sistemas mecânicos contem três componentes que interagem entre si e são responsáveis pelo comportamento dinâmico. Mola (rigidez ou flexibilidade), amortecedor (dissipação de energia) e massa (inércia). Se submetermos esses componentes a forças constantes, eles reagem com deslocamento, velocidade e aceleração. Poderíamos de uma forma básica explanar o conceito de vibrações com o descrito acima, sendo que este é um tema extremamente complexo. Participe desta aula, coloque suas dúvidas ou adicione elementos para o amplo debate. Vamos discutir como as Vibrações Mecânicas interferem na produção e na confiablidade das máquinas.

14/07/2009

IHM: INTERFACE HOMEM-MÁQUINA

Interface Homem-Máquina é um equipamento que possibilita ao operador a monitoração e interação com a máquina ou processo industrial. Através de um display de texto ou tela gráfica, a IHM cumpre a função de apresentar de forma inteligível o status de sinais de sensores e atuadores, válvulas, motores, valores de variáveis de processo, alarmes e indicações de falhas. Através de um teclado ou tela sensível ao toque (touch screen) possibilita de forma interativa a realização de comandos, acionamento de atuadores, alterações de Set Points (valores ideais determinados pelo operador), mudança de manual para automático e definição de limites de funcionamento.

13/07/2009

PAINEL SOLAR ORGÂNICO

Pesquisadores italianos da Universidade Tor Vergata, em Roma, anunciaram ter produzido energia elétrica a partir de painéis solares elaborados com cascas de frutas, verduras e legumes. Os cientistas trabalham no Polo Solar Orgânico, instituto criado dois anos atrás pela região de Lazio e com a participação da iniciativa privada para estudar o emprego de materiais orgânicos em fontes renováveis de energia.

A nova geração de painéis solares substitui o uso do silício por uma mistura de pigmentos de alimentos que podem ser sintetizados biologicamente. A inovação está na elaboração de um material que absorve a radiação solar e a transforma em eletricidade. O grupo de pesquisadores inspirou-se na fotossíntese, processo natural das plantas de absorção de gás carbônico e emissão de oxigênio na atmosfera.

As células solares orgânicas são formadas por corantes naturais extraídos do mundo vegetal. A ciência básica por trás é a mesma do painel tradicional. Mas muda a composição química dos elementos e a espessura da lâmina que pode ser aplicada ao produto final em película, plástico ou vidro.

10/07/2009

REUNIÃO ANUAL DA SBPC

A estudante de graduação em ciências biológicas da Universidade Federal do Pará (UFPA) Patrícia Dias Santos já ostenta uma distinção acadêmica invejável para quem acabou de ingressar na universidade. No ano passado, quando ainda estava no segundo semestre do curso, Santos teve seu trabalho de iniciação científica premiado na Reunião Regional da SBPC em Oriximiná. Este ano, como reconhecimento pelo mérito, ela apresentará sua pesquisa na sessão de pôsteres da 61ª. Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que será realizada a partir de 12 de julho em Manaus (AM).

Composta por 2.290 trabalhos de pesquisa, a sessão de pôsteres ocorrerá de 13 a 17 de julho, das 13h30 às 15h30, no corredor lateral da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), onde acontece o evento da SBPC. Do total de 2.290 pesquisas das áreas de engenharias, ciências exatas e da terra, biológicas e da saúde, entre outras, 1.908 foram submetidas pelos autores a um comitê científico formado pela SBPC, que as aceitou para apresentação. Os 382 trabalhos restantes foram encaminhados por 50 instituições para a Jornada Nacional de Iniciação Científica (JNIC) – uma atividade destinada à integração de jovens cientistas de todo o Brasil.

09/07/2009

FLUIDO REFRIGERANTE

Fluido refrigerante é o fluido que absorve calor de uma substância do ambiente a ser resfriado. Não há um fluido refrigerante que reúna todas as propriedades desejáveis, de modo que, um refrigerante considerado bom para ser aplicado em determinado tipo de instalação frigorífica nem sempre é recomendado para ser utilizado em outra. O bom refrigerante é aquele que reúne o maior número possível de boas qualidades, relativamente a um determinado fim. As principais propriedades de um bom refrigerante são:
  • Condensar-se a pressões moderadas;
  • Evaporar-se a pressões acima da atmosférica;
  • Ter pequeno volume específico (menor trabalho do compressor);
  • Ter elevado calor latente de vaporização;
  • Ser quimicamente estável (não se altera apesar de suas repetidas mudanças de estado no circuito de refrigeração);
  • Não ser corrosivo;
  • Não ser inflamável;
  • Não ser tóxico;
  • Ser inodoro;
  • Deve permitir fácil localização de vazamentos;
  • Ter miscibilidade com óleo lubrificante e não deve atacá-lo ou ter qualquer efeito indesejável sobre os outros materiais da unidade;
  • Em caso de vazamentos, não deve atacar ou deteriorar os alimentos, não deve contribuir para o aquecimento global e não deve atacar a camada de ozônio.

06/07/2009

CURSO DE SOLDAGEM E CALDEIRARIA INDUSTRIAL


Curso de Soldagem e Caldeiraria Industrial em CD-ROM

Confira abaixo alguns tópicos do curso:

  • PROCESSOS DE SOLDAGEM
  • SOLDAGEM ARCO ELÉTRICO
  • SOLGAGEM TIG
  • SOLDAGEM MIG-MAG
  • MANUAL DE SOLDAGEM EM ALUMÍNIO
  • PROCESSOS DE OXICORTE
  • TRATAMENTOS TÉRMICOS E SUPERFICIAIS
  • INSPEÇÃO DE JUNTAS SOLDADAS
  • CLASSIFICAÇÃO DOS PROCESSOS DE SOLDAGEM
  • SIMBOLOGIA DE SOLDAGEM
  • CALDEIRARIA INDUSTRIAL
  • CALDEIRARIA E TRAÇADOS
  • CÁLCULO TÉCNICO
  • TUBULAÇÃO INDUSTRIAL
  • TECNOLOGIA DA TUBULAÇÃO
  • METROLOGIA
  • CONVERSÃO DE UNIDADES
  • LEITURA DE INSTRUMENTOS DE MEDIDAS
  • DESENHO TÉCNICO
  • LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE DESENHO MECÂNICO
  • MECÂNICA INDUSTRIAL
  • ELEMENTOS DE MÁQUINAS
  • PROCESSOS DE FABRICAÇÃO
  • FERRAMENTAS E ACESSÓRIOS


Após confirmação do pagamento seu curso será enviado pelos Correios.

R$ 14,90 


Se preferir pode efetuar depósito bancário! Basta escolher seu curso e depositar o valor correspondente utilizando os dados abaixo:

Banco: Caixa Econômica Federal ou Lotéricas.
Agência: 0068
Conta Poupança: 013.234688-8
Favorecido: Carlos José dos Santos Filho.

Após o depósito informe seus dados para envio do curso


CURSO VIA EMAIL/DOWNLOAD - R$ 9,90

    04/07/2009

    PROCESSOS DE SOLDAGEM

    Atualmente, os processos antigos de soldagem quase não têm aplicação, pois foram aperfeiçoados com o surgimento de novas técnicas. Com o emprego de novas tecnologias, atingiram-se elevados índices de eficiência e qualidade na soldagem.
    Os principais processos de soldagem estão divididos em dois grupos, em função dos processos físicos. Soldagem por fusão é o processo no qual as partes soldadas são fundidas por meio de ação de energia elétrica ou química, sem que ocorra aplicação de pressão. Soldagem por pressão é o processo no qual as partes soldadas são inicialmente unidas e posteriormente pressionadas uma contra a outra para efetuar a união.

    03/07/2009

    INTRODUÇÃO AOS PROCESSOS DE SOLDAGEM

    O progresso alcançado no campo da soldagem, bem como o desenvolvimento de processos e tecnologias avançadas nos últimos anos é de tal ordem que todo aquele que não possuir uma mentalidade aberta capaz de assimilar novas idéias, será ultrapassado e incapacitado para acompanhar o atual ritmo do progresso industrial. Existem várias definições de soldgem segundo diferentes normas. A solda pode ser definida como uma união de peças metálicas cujas superfícies se tornaram plásticas ou liquefeitas, por ação de calor ou de pressão ou mesmo de ambos. Poderá ou não ser empregado metal de adição para se executar efetivamente a união. Na soldagem, os materiais das peças devem ser se possível iguais ou no mínimo, semelhantes em termos de composição. As peças devem ser unidas através de um material de adição também igual em termos de características, pois os materiais se fundem na região da solda. O metal de adição deve ter uma temperatura de fusão próxima àquela do metal-base ou então, um pouco abaixo dela, caso contrário ocorrerá uma deformação plástica significativa.

    01/07/2009

    TRATAMENTOS TÉRMICOS: TÊMPERA

    Têmpera é o tratamento térmico aplicado aos aços com porcentagem igual ou maior do que 0,4% de carbono. O efeito principal da têmpera num aço é o aumento de dureza. Fases da têmpera 1ª Fase: – Aquecimento – A peça é aquecida em forno ou forja, até uma temperatura recomendada. (Por volta de 800ºC para os aços ao carbono). 2ª Fase: – Manutenção da temperatura – Atingida a temperatura desejada esta deve ser mantida por algum tempo afim de uniformizar o aquecimento em toda a peça. 3ª Fase: – Resfriamento – A peça uniformemente aquecida na temperatura desejada é resfriada em água, óleo ou jato de ar.

    Busca Rápida

    Leia mais...

    Tubulação Carretel

    Existem vários tipos de ligação entre tubos. A escolha do meio de ligação depende de muitos fatores, tais como: finalidade, localização, cu...