16/04/2012

Novas metas de eficiência energética para os automóveis


Um dos principais pontos do novo regime automotivo, para o período de 2013 a 2017, ainda não saiu do forno: técnicos do governo preparam uma tabela com metas de eficiência energética para os veículos fabricados no País, a exemplo do que as montadoras já precisam cumprir em outros países.
Segundo fontes ouvidas pelo Estado, o objetivo da equipe de Dilma Rousseff é exigir um consumo cada vez menor de combustível por quilômetro e, consequentemente, reduzir emissões de gases de efeito estufa.
O governo também espera, com a medida, usar a eficiência no consumo de combustíveis como catalisador de uma nova geração de motores capaz de competir no mercado externo. O assunto envolve discussões técnicas dos ministérios do Desenvolvimento e da Ciência e Tecnologia e será apresentado a representantes da indústria automotiva nas próximas semanas.
Na semana passada, o governo lançou a pedra fundamental do novo regime automotivo, chamado de Inovar-Auto. Para escapar do aumento de 30 pontos porcentuais do IPI, implantado em 2011, as montadoras precisam comprar autopeças nacionais. Quanto maior o valor gasto com os equipamentos produzidos no País, maior será o desconto no IPI. A novidade é que as metas de eficiência energética pretendem estimular as montadoras a investir no desenvolvimento de uma geração 'brasileira' de motores.
Etiquetagem. Até 2017, todo veículo fabricado no País precisará ter uma etiqueta do Ibama e do Inmetro mostrando o consumo por quilômetro e o volume de emissões, conforme previsão do Inovar-Auto. O consumidor será usado como parceiro: ao comparar o gasto de combustível por quilômetro, o brasileiro tenderia a optar por carros mais eficientes, estimulando inovações na cadeia, ao mesmo tempo em que o governo estipula padrões mínimos de desempenho.
Segundo fontes, o governo espera fechar um círculo com a tabela de eficiência energética. As montadoras precisam cumprir metas de quilômetro por litro de combustível, o que exige motores mais avançados, os quais precisam conter peças nacionais para evitar os 30 pontos porcentuais a mais de IPI.
Se investirem na pesquisa e desenvolvimento desses motores no Brasil, as montadoras poderão receber 2 pontos porcentuais de desconto adicional no IPI. O mesmo raciocínio vale para autopeças, uma vez que itens como freios ABS e airbags não são produzidos no País.
A equipe de Dilma avalia que o mercado interno, quarto maior consumidor de automóveis do mundo, deve ser usado para pressionar as montadoras instaladas no País. Na avaliação do governo, os carros saídos das fábricas nacionais são 40% menos eficientes do que os similares fabricados fora.
Dessa forma, torce o governo, os automóveis 'made in Brazil' seriam melhores para o consumidor, que sempre priorizou o preço acima da qualidade, além de se tornar um ativo para ser exportado e competir com fabricantes asiáticos. Estudos feitos ainda no governo Lula indicam que a forma mais simples para aumentar a qualidade dos carros e elevar os investimentos seria exigir maior eficiência energética.
Por IURI DANTAS / BRASÍLIA, estadao.com.br, Atualizado: 14/4/2012 3:07

14/04/2012

Processo Seletivo TRANSPETRO - Apostilas Aqui!


A partir da próxima quarta-feira, 18, a Petrobras Transporte S.A. (Transpetro) abrirá inscrições para o processo seletivo 001/2012 destinado ao preenchimento de 145 vagas nos Polos de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Santa Catarina, Amazonas, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Ceará, Maranhão e Pará.
De acordo com a Transpetro, em edital, serão 93 vagas para profissionais com formação em nível médio e 52 para candidatos com nível superior que terão como local de trabalho os municípios detalhados nas tabelas de cargos contidas no documento do certame. Do total de oportunidades, seis serão reservadas a pessoas com deficiência.


Segundo informações, o salário básico poderá variar conforme a função exercida, de R$ 1.660,87 a R$ 4.756,65 com garantia de remuneração mínima de R$ 2.589,47 a R$ 7.416,12. Além disso, todos os contratos serão firmados em regime celetista com auxílio-creche ou auxílio-acompanhante (somente para empregada), auxílio-ensino (pré-escolar, ensinos fundamental e médio) para filhos, assistência multidisciplinar de saúde (médica, odontológica, psicológica e hospitalar) e benefício farmácia, plano de previdência complementar (opcional), Programa de Assistência Especial (PAE) - destinado à pessoas com deficiência, filhos de empregados, participação nos lucros e/ou resultados, incentivo ao ensino superior para filhos de empregados que estejam realizando cursos relacionados à formação de nível superior exigidos no Plano de Cargos da Transpetro.
Os interessados na concorrência devem se inscrever no período de 18 de abril a 6 de maio pelo site www.cesgranrio.org.br, com limite das 23h59 e efetuar o pagamento da taxa, no valor de R$ 40,00 e R$ 55,00. Para os candidatos que não tenham acesso à internet, a organizadora disponibilizará nos dias úteis, locais de inscrição credenciados (ver Anexo IV do edital) com computadores, das 9h às 16h. A partir de 6 de junho devem ser verificadas as confirmações de inscrição no endereço eletrônico da Cesgranrio, sendo que os cartões com informações do candidato, locais, horários e datas de provas serão enviados por via postal.
A previsão segundo a Fundação Cesgranrio, empresa responsável pela seleção, é de que seja aplicada prova composta por 60 questões de conhecimentos básicos (língua portuguesa e matemática) e específicos para candidatos de nível médio e por 70 questões para candidatos de nível superior, com questões de conhecimentos básicos de língua portuguesa e inglesa. Esta fase será realizada nas cidades de Angra dos Reis (RJ), Belém (PA), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Joinville (SC), Macaé (RJ), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande (RS), Salvador (BA), São José dos Campos (SP), São Luiz (MA), São Paulo (SP), São Sebastião (SP) e Vitória (ES).
Os aprovados nesta etapa serão convocados a participar da qualificação biopsicossial (avaliação psicológica; exames médicos e levantamento sociofuncional), de caráter eliminatório.
A Transpetro esclarece, ainda, que os candidatos que vierem a ser admitidos ou readmitidos nos cargos de Técnico de Faixa de Dutos Júnior, Técnico de Manutenção Júnior nas funções de Automação, Elétrica, Instrumentação e Mecânica, Técnico de Operação Júnior, Técnico de Segurança Júnior, Engenheiro Júnior nas áreas de Automação, Elétrica, Mecânica, Naval, Processamento e Segurança participarão de Programa de Formação de Empregados, realizado após a admissão.

09/04/2012

As 10 qualidades que o mercado de trabalho valoriza nas pessoas. Confira aqui!


Por Paulo Barreira Milet *
Outro dia eu conversava com um amigo empresário e ele me perguntava quais seriam as principais características que eu valorizava em um empregado.
Eu nunca havia pensado nisso de um modo estruturado, mas em mais de 30 anos de atividades profissionais como empregado, gerente, consultor e empresário, acabei desenvolvendo uma lista de critérios que usei ao longo da vida e que agora compartilho com os leitores.
Essa lista não tem nenhuma pretensão científica e nem esgota o assunto. Mas reflete minha opinião, sedimentada ao longo dos anos. Coincidentemente, vi no Yahoo! Uma matéria tratando exatamente do caso contrário, “Os 10 comportamentos mais inadequados no trabalho”. Certamente os dois se complementam.
Usei o gênero masculino nos exemplos apenas para não ficar cansativo, mas certamente se aplicam, e bem, também às mulheres:

1. Iniciativa/Liderança: O LÍDER

Não esperar ordens para se mover. Fazer em primeiro lugar. Propor, sugerir, antecipar. Ter a habilidade para convencer e/ou motivar as pessoas a fazer algo, tanto por atos, quanto por palavras e exemplos. Proativo. Auto motivável.

2. Criatividade/Flexibilidade: O CRIATIVO

Capacidade de criar coisas novas; espírito inventivo; olhar um assunto por vários ângulos. Estar preparado e predisposto para mudanças. Ser adaptável. Ouvir e procurar compreender a motivação dos outros.

3. Trabalho em equipe: O AGREGADOR

Gostar de trabalhar em grupo. Capacidade de se alinhar com pessoas que trabalham na mesma tarefa, ou que unem os esforços com um mesmo propósito. Ter o espírito de solidariedade que anima os membros de um mesmo grupo. Saber elogiar (pode ser em público) e saber repreender (sempre em particular).

4. Capacidade de aprender e de mudar: O APRENDIZ

Gostar de coisas novas, ser curioso. Capacidade de procurar as respostas por si mesmo. Observador. Buscar entender o porquê das coisas. Capacidade de modificar, transformar, converter seu comportamento em função de fatos novos.

5. Respeito à opinião alheia: O EDUCADO

Tratar alguém ou alguma coisa com cuidado, atenção, deferência; Ter consideração, reverência. Capacidade de entender motivações diferentes das suas. Aceitar a diversidade, a divergência e a variedade de opiniões e comportamentos.  Saber ouvir. Não se irritar por bobagem.

6. Visão de cliente/qualidade: O SERVIDOR

Ter a visão de que a pessoa que compra ou usa um bem ou serviço entregue por você (dentro ou fora da empresa) é o principal mantenedor do seu emprego. Entender qualidade como a satisfação e superação das necessidades do cliente. Querer fazer sempre melhor.

7. Elegância no tratar e no agir: O ELEGANTE

Tratar as pessoas de modo íntegro, reto e ético. Demonstrar distinção na forma, na maneira, nos trajes. Saber escolher as palavras conforme a ocasião. Criar clima de respeito e colaboração. Ser uma pessoa “do bem”. Simpático, atencioso.

8. Assumir compromissos e cumpri-los: O CUMPRIDOR

Ter comprometimento. Saber se posicionar. Entender a importância de realizar a tarefa no tempo e com a qualidade prevista. Cumprir prazos. Ser confiável. Antecipar problemas que possam surgir. Não fugir da responsabilidade.

9. Experiência anterior/Conhecimento geral: O EXPERIENTE

Ter passado por situações similares. Saber reconhecer padrões. Conhecer modelos de processos, sistemas e organizações diversas. Gosta de ler e debater temas do momento. Conhecer e reconhecer estilos de pessoas. Ter a formação básica necessária.

10. Conhecimento para o cargo: O PREPARADO

Ter as informações e conhecimento para o desempenho das tarefas. Conhecer os manuais de procedimentos. Saber as normas e rotinas da empresa.
Vocês vão perceber que coloquei conhecimento para o cargo como o número 10. Se você tiver as outras nove, a décima você aprende rápido!
Depois de pronta, percebi que a lista não serve apenas para empregados, mas também para gerentes, empresários, sócios, estudantes e simples colegas de trabalho. (Leitor, qual é a sua lista?)
Se você tiver várias dessas características, pode ter certeza que vai crescer profissionalmente. Se o seu chefe não valorizá-las, sinto muito: Troque de chefe. Ele não te merece!
* Paulo Barreira Milet é empresário, sócio diretor da Eschola.com, Matemático pela UnB com MBA pela FGV/RJ

+ Acessadas