Mostrando postagens com marcador administração. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador administração. Mostrar todas as postagens

Cálculo Diferencial: Lista Resolvida


Dada a função f definida por f(x) = x² + 4x – 21



a) Esboce o gráfico destacando os pontos: 

  • zeros da função, 
  • vértice, 
  • ponto que o gráfico intercepta o eixo Oy.

b) Em qual intervalo a função é crescente?

c) Em qual(is) intervalo(s) a função é positiva ?



Cálculo Diferencial: Lista Resolvida


Material Digital via Email 
Entrega Imediata Após a Confirmação do Pagamento
R$ 11,90

Engenharia Econômica: Lista Resolvida


Suponha que você necessite de $12.682,42 daqui a um ano. Quanto você deve aplicar hoje, a uma taxa de 2,0% ao mês, a fim de obter o montante desejado?

Uma pessoa toma emprestado $100,00, para pagar em 12 meses, com taxa de juros de 1,25% ao mês (i = 0,0125). Calcule o valor futuro!

Calcule a prestação de um financiamento de $2.000,00, com 8 pagamentos iguais, considerando uma taxa de juros de 13% ao mês.



Lista completa dos exercícios resolvidos com os cálculos e o desenvolvimento com raciocínio e referência bibliográfica! 

Envio imediato para o email cadastrado na compra após a confirmação do pagamento! Clique no botão de pagamento abaixo e confirme seu pagamento!






Engenharia Econômica: Lista Resolvida

Material Digital via Email 
Entrega Imediata Após a Confirmação do Pagamento
R$ 50,00

Programa de Estágio da Alcoa 2016

Olá!                    

Meu nome é Luana  e falo em nome da Cia de Talentos, consultoria de RH especializada em Programas de Estágio e Trainee.

Através deste e-mail, venho solicitar apoio na divulgação do Programa de Estágio Alcoa 2016!

 Você quer estagiar em uma das melhores empresas para começar a carreira no Brasil?
O Programa de Estágio da Alcoa é diferenciado porque foi feito para você que busca soluções inovadoras para a construção de um mundo ainda melhor. Líder mundial em engenharia e produção de metais leves, a Alcoa desenvolve há 127 anos tecnologias que aprimoram os segmentos de transporte, aeroespacial, construção civil, embalagens, entre muitos outros. Eleita entre as melhores empresas para trabalhar e as melhores para começar a carreira, a Alcoa investe em você e no seu aprendizado.

Bolsa Auxílio e Benefícios:

  • Bolsa Auxílio;
  • Global English;
  • Cesta de Natal;
  • Seguro de Vida;
  • Plano de Saúde;
  • Vale Transporte ou Estacionamento;
  • Vale Refeição ou Restaurante no local;
  • Programa de qualidade de vida - Viva a vida;
  • Programa de apoio ao funcionário - Conte comigo.

Pré – Requisitos:

  • Curso de graduação de acordo com os cursos aceitos pela área de escolha
  • Conclusão da graduação entre dez/2016 e dez/2017 (estágio regular) e jul/2016 e dez/2016 (estágio 6 meses*);
  • O inglês será considerado de acordo com a necessidade de cada localidade;
  • Bons conhecimentos em informática (pacote office);
  • Disponibilidade de 18 a 30 horas semanais ou estágio integral de seis meses.

Atender aos pré-requisitos divulgados não garante a sua aprovação para a próxima fase. Será realizada uma análise do perfil de cada candidato, levando em consideração diversas necessidade do Programa, além das especificações de cada vaga, que podem vir a ser modificadas pela Alcoa após as inscrições.


Faça a Escolha Certa!  Inscrições Abertas até dia 09/09/2015

Produtividade & Salários

Um dos dez princípios de Economia propostos é que nosso padrão de vida depende de nossa capacidade de produzir bens e serviços. Podemos observar como esse princípio funciona no mercado de trabalho. Especificamente, nossa análise de demanda de mão-de-obra mostra que os salários são iguais à produtividade, medida pelo valor do produto marginal do trabalho [MANKIW, 2005].

Esta relação nos mostra a disposição do mercado em remunerar melhor os trabalhadores mais qualificados, pois esses tornam-se mais produtivos [conceito tecnológico] quando existe demanda alta em relação a uma determinada categoria de trabalhadores. Em uma empresa competitiva e maximizadora de lucros esta situação vai causar uma maior necessidade de contratação desse trabalhador produtivo, aumentando o valor do salário de equilíbrio como ferramenta de contratação de mão-de-obra. Esta variação irá refletir na mudança do valor do produto marginal do trabalho.

Quando comparamos a remuneração de Engenheiros, Projetistas Mecânicos, Desenvolvedores de programas para computador e robótica - onde é grande a demanda e pequena a oferta destes profissionais - com Auxiliares de Produção por exemplo - onde demanda e oferta de mão-de-obra são totalmente inversas devido à baixa produtividade tecnológica que estes profissionais representam no ciclo produtivo devido à baixa qualificação exigida para desempenhar essa função.

O crescimento da produtividade [agregado pela qualificação profissional] reflete no aumento do valor do produto marginal do trabalho. A teoria e a História confirmam a forte ligação entre a produtividade tecnológica e os salários reais.

Salário & Quantidade de Trabalho

O Salário e a Quantidade de Trabalho ajustaram-se para equilibrar a oferta e a demanda. Quando o mercado está nesse equilíbrio, cada empresa comprou a quantidade de mão-de-obra que julgou ser lucrativa ao salário de equilíbrio. Cada empresa seguiu a regra de maximização do lucro: contratou trabalhadores até o valor do produto marginal do trabalho uma vez que trouxe a oferta e a demanda ao equilíbrio.

Qualquer evento que altere a oferta ou a demanda de mão-de-obra deve alterar o salário de equilíbrio e o valor do produto marginal no mesmo montante porque eles devem sempre ser iguais [MANKIW, 2005]. Para compreendermos como isso funciona vamos exemplificar como alguns eventos podem deslocar as curvas de oferta e demanda de mão-de-obra:


  • A imigração de trabalhadores de uma região para outra faz com que a quantidade de mão-de obra ofertada exceda a quantidade demandada. À medida que a quantidade de trabalhadores aumenta, o produto marginal do trabalhador diminui, e com isso o valor do produto marginal também diminui. No novo equilíbrio, tanto o salário quanto o valor do produto marginal são menores, se ajustando a uma nova situação, diferente do cenário antes da chegada dos novos trabalhadores.



  • O aumento nas vendas de veículos automotores elevou a venda também de combustíveis e lubrificantes para motores. Com isso, a demanda por trabalhadores na função de frentistas. Esse aumento nas vendas não altera o produto marginal do trabalho, entretanto eleva o valor do produto marginal. Com o aumento nas vendas, a lucratividade dos proprietários de postos de combustíveis também aumenta. Para atender mais clientes, contratar mais trabalhadores agora passa a ser lucrativo. Quando a demanda por mão-de-obra aumenta, o salário de equilíbrio aumenta e o emprego de equilíbrio também aumenta. Mas um vez, o salário e o valor produto marginal do trabalho movem-se juntos.


O produto marginal do trabalho é o aumento da quantidade produzida decorrente da utilização de uma unidade adicional de mão-de-obra. E o valor do produto marginal é o produto marginal de um insumo multiplicado pelo preço do produto.  A renda da economia se distribui entre os mercados de fatores de produção. Os três fatores mais importantes são: o trabalho, a terra e o capital. A demanda por fatores como o trabalho, é uma demanda derivada que surge das empresas que utilizam fatores para produzir bens e serviços. Empresas competitivas maximizadoras de lucro empregam cada fator até o ponto em que o valor do produto marginal se iguale ao seu preço. O preço pago a cada fator ajusta-se para equilibrar a oferta e a demanda do fator. Como essa demanda reflete o valor do produto marginal do fator em questão, no equilíbrio, cada fator é remunerado de acordo com sua contribuição marginal à produção de bens e serviços.

8088 VAGAS - CONCURSO PETROBRAS 2014

A Petrobrás acabou de publicar o edital de abertura do concurso público que visa o preenchimento de vagas efetivas e formação de cadastro de reserva, em cargos dos níveis médio e superior. No total, serão 8.088 oportunidades, sendo 663 vagas imediatas e 7.425 em reserva.
No setor de engenharia, as oportunidades são para Engenheiro(a) Civil JúniorEngenheiro(a) de Equipamentos Júnior – ElétricaEngenheiro(a) de Equipamentos Júnior – EletrônicaEngenheiro(a) de Equipamentos JúniorEngenheiro(a) de Equipamentos Júnior – MecânicaEngenheiro(a) de Petróleo JúniorEngenheiro(a) de Processamento JúniorEngenheiro(a) de Produção Júnior e Engenheiro(a) de Segurança Júnior, com remuneração inicial de R$ 8.081,98.
Já para o nível técnico, as vagas são para Técnico(a) Ambiental Júnior, Técnico(a) de Administração e Controle Júnior, Técnico(a) de Comercialização e Logística Júnior, Técnico(a) de Enfermagem do Trabalho Júnior, Técnico(a) de Estabilidade Júnior, Técnico(a) de Exploração de Petróleo Júnior – Geodésia, Técnico(a) de Exploração de Petróleo Júnior – Geologia, Técnico(a) de Exploração de Petróleo Júnior – Informática, Técnico(a) de Informática Júnior, Técnico(a) de Inspeção de Equipamentos e Instalações Júnior, Técnico(a) de Inspeção de Equipamentos e Instalações Júnior, Técnico(a) de Logística de Transporte Júnior – Controle, Técnico(a) de Manutenção Júnior – Caldeiraria, Técnico(a) de Manutenção Júnior – Elétrica, Técnico(a) de Manutenção Júnior – Eletrônica, Técnico(a) de Manutenção Júnior – Instrumentação, Técnico(a) de Manutenção Júnior – Mecânica, Técnico(a) de Operação Júnior, Técnico(a) de Perfuração e Poços Júnior, Técnico(a) de Projetos, Construção e Montagem Júnior – Edificações, Técnico(a) de Projetos, Construção e Montagem Júnior – Elétrica, Técnico(a) de Projetos, Construção e Montagem Júnior – Mecânica, Técnico(a) de Segurança Júnior, Técnico(a) de Suprimento de Bens e Serviços Júnior – Administração, Técnico(a) de Suprimento de Bens e Serviços Júnior – Elétrica, Técnico(a) de Suprimento de Bens e Serviços Júnior – Mecânica e Técnico(a) Químico de Petróleo Júnior, com remuneração inicial de R$ 3.400,47.
As inscrições serão recebidas a partir do dia 25 de setembro, indo até 20 de outubro de 2014 (através do site da Cesgranrio, organizadora do certame), mediante o pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 40,00 para níveis médio e técnico e R$ 58,00 para nível superior.
As provas objetivas, marcadas para o dia 7 de dezembro, serão realizadas nas seguintes cidades: Aracaju/SE, Belém/PA, Belo Horizonte/MG, Brasília/DF, Campinas/SP, Campo Grande/MS, Curitiba/PR, Florianópolis/SC, Fortaleza/CE, Goiânia/GO, João Pessoa/PB, Macaé/RJ, Maceió/AL, Manaus/AM, Mauá/SP, Natal/RN, Porto Alegre/RS, Recife/PE, Rio de Janeiro/RJ, Salvador/BA, Santos/SP, São José dos Campos/SP, São Luís/MA, São Mateus/ES, São Mateus do Sul/PR, São Paulo/SP e Vitória/ES.
A validade inicial do processo seletivo será de seis meses, a contar da homologação do resultado final, podendo ser prorrogada uma única vez, pelo mesmo período.

Nova plataforma permite produzir diversos carros das marcas Renault-Nissan

A Renault-Nissan anunciou na quarta-feira (19), que desenvolveu uma nova arquitetura que permite produzir diversos carros de diferentes segmentos e de ambas as marcas. Com o nome de CMF (da sigla em inglês para "módulo familiar comum"), a nova plataforma será usada por fábricas dos cinco continentes e de mais de 10 países até 2020. O seu maior benefício está na redução dos custos. Eles serão até 40% mais baixos durante o desenvolvimento de cada veículo e até 30% menores na aquisição de autopeças, que serão compartilhadas por vários modelos. 
 
"Teremos uma economia jamais obtida devido à abrangência de veículos que a nova arquitetura alcança", destacou a aliança em comunicado. 
 
A nova plataforma permitirá aos modelos compartilhar diversos módulos: de compartimento de motor, habitáculo, partes inferiores dianteiras e traseiras da carroceria, e até mesmo a arquitetura elétrico-eletrônica. A Renault-Nissan ressalta que a CMF não é uma simples plataforma horizontal, mas um conceito que prevê o compartilhamento de várias camadas do carro. 
 
Inicialmente, a nova arquitetura será usada para produzir globalmente 1,6 milhão de unidades por ano de 14 modelos, entre compactos e grandes, sendo 11 da Renault e três da Nissan. Mas poderá ser estendida para outros segmentos, ajudando as marcas a ampliar a gama de produtos. 
 
Os primeiros modelos da Nissan que serão montados nessa nova arquitetura, ainda em 2013, serão os substitutos do Rogue, Qashqai e X-Trail. Já a Renault recorrerá à plataforma apenas em 2014 para renovar Escape, Scénic e Laguna. 
 
Tsuyoshi Yamaguchi, responsável pela engenharia da Renault-Nissan, declarou que a CMF abre uma nova era para a engenharia, permitindo obter maiores volumes de produção e introduzir novas tecnologias mais rapidamente. Yamaguchi aponta que um mesmo produto será fabricado em vários lugares do mundo ao passo que uma única planta poderá fazer diversos modelos. "Vamos simplificar o planejamento, facilitar a gestão, ajustar a nossa capacidade global e ainda reduzir custos", finalizou.

O que é Produção Puxada?


Do inglês "pull system", a produção puxada controla as operações fabris sem a utilização de estoque em processo. Neste modelo, diferentemente da produção empurrada, o fluxo de materiais ganha relevante importância. Aqui, a demanda gerada pelo cliente é o "start" da produção. O controle de o que, quando e como produzir é determinado pela quantidade de produtos em estoque. Assim, a operação final do processo "percebe" a quantidade de produtos vendidos aos clientes, e que, naturalmente, saíram do estoque, e as produz para repor o consumo gerado.
Desta forma, cada processo produtivo "puxa" as peças fabricadas no processo anterior, eliminando, assim, a programação das etapas do processo produtivo através do MRP. Neste tipo de produção o consumo do cliente é que determina a quantidade produzida, gerando o que chamamos de sistema com nível mínimo de inventário.
A produção puxada surgiu em um cenário onde a qualidade começou a determinar a compra de um produto e a demanda deixou de ser infinita. Assim, tornou-se necessário um modelo produtivo mais avançado e menos estático.

Por fim, faz-se importante ressaltar que é possível utilizar este dois tipos de sistema produtivo em um único sistema, com produção puxada e empurrada em pontos distintos do processo. Esta integração dá-se com a utilização do Sistema Kanban em harmonia com o MRP, entre outros.

O que é Produção Empurrada?


Do inglês "push system", o sistema de Produção Empurrada é determinado a partir do comportamento do mercado. Neste modelo, a produção em uma empresa começa antes da ocorrência da demanda pelo produto. Ou seja, a produção depende de uma ordem anteriormente enviada, geralmente advinda de um sistema MRP (Material Requirement Planning). Após o recebimento de tal ordem, é feita a produção em lotes de tamanho padrão. Aqui não existe qualquer relação com a real demanda dos clientes da empresa.
O chamado fluxo contínuo de produção também não tem importância neste modelo de produção, uma vez que a produção ocorre isoladamente em cada unidade fabril utilizada no processo. Desta forma, é enviada uma ordem de produção ao setor responsável, que produz os itens e depois os "empurra" para a próxima etapa do processo produtivo, daí o nome "produção empurrada". O controle do que deve ser produzido, qual quantidade e em que momento, é realizado pelo MRP.
Os lead times deste tipo de produção precisam ser conhecidos antecipadamente, uma vez que as quantidades produzidas sem o conhecimento da real demanda dependerão dos materiais fornecidos. A produção empurrada é conhecida como um sistema de inventário zero, mesmo isto não sendo um fato real.
Este modelo de produção surgiu no início da era industrial, onde a qualidade dos produtos não importava muito, uma vez que existia uma demanda praticamente infinita em um mercado sem competição. O volume dos produtos produzidos para atender à esta demanda era a única preocupação das indústrias.
Produção puxada e empurrada   Conceito e aplicação
Linha de Produção
Quando da implementação de um Sistema Kanban em uma empresa adepta da produção empurrada, a primeira medida a ser tomada é a mudança deste sistema para o sistema de produção puxada, onde, só então são implantados os controles visuais de produção e estoque, característicos do Sistema Kanban.

Dicas para alavancar a carreira: livre-se dos maus hábitos!


SÃO PAULO - Seja em nome da preguiça ou do bem estar, todos os profissionais têm maus hábitos. Pode ser que você tenha dias em que as fofocas ou redes sociais estejam mais interessantes que seu trabalho ou que você pense tanto em voltar para sua cama que a desatenção fale mais alto. De vez em quando isso é normal, mas quando eles fazem parte do cotidiano talvez você tenha que tomar mais cuidado pois seu trabalho pode estar em jogo.
“Um único hábito ruim não é provável que você seja demitido imediatamente, mas o efeito acumulativo ao longo do tempo pode”, adverte a diretora da University of Texas e autora do livro “You Majored in What? Mapping Your Path from Chaos to Career”, Katherine Brooks. Além disso, acrescenta, as pessoas podem notar um mau hábito e isso levará a procurarem outras falhas ou problemas com você. Outro mau que é o isolamento ocasionado por mentiras e fofocas, que pode afetar toda sua carreira na empresa, desde sua avaliação de desempenho até seu ciclo de amizades.
Para o fundador e presidente-executivo da TalentZoo, Rick Myers, o mais notável é que a maioria dos profissionais não percebe que está cultivando esses hábitos. “Um dos melhores conselhos para se dar a alguém que quer subir na empresa é tornar-se mais autocrítico e ter certeza que eles estão cultivando hábitos que serão valorizados pela instituição”, reforça Myers.
Para testar sua auto-crítica, a Forbes listou os 14 maus hábitos que acompanham os profissionais e que podem colocar em risco seus empregos. Será que você se identifica com algum deles?
1. Procrastinação
“Esse hábito pode seriamente prejudicá-lo em um ambiente corporativo. Se você é daquelas pessoas que acreditam fazer o melhor trabalho no último minuto e adiar os projetos e atividade por horas ou dias antes de serem entregues, você não está ciente do impacto que esse hábito está sobrecarregando seus colegas de trabalho”, alerta Brooks.
O raciocínio é simples, se sua corrida contra o tempo (no último instante) exige que os outros também trabalhem no mesmo rítmo, você provavelmente os deixará furiosos e será o primeiro culpado quando algo der errado.
2. Mentira
Isso não significa apenas inventar histórias, mas roubar ideias dos colegas, inventar desculpas por chegar atrasado, não entregar uma tarefa, abusar das despesas e cartões de crédito da empresa, usurpar de realizações de uma equipe (não apenas suas) ou outras desonestidades. “O camiho certo para acabar com a carreira de vez é ter o hábito de incobrir a verdade por mentiras pequenas ou grandes” diz a psicóloga e Ph.D., Ann Kaiser Stearns.
3. Negatividade
Se lamentar, reclamar da vida (e dos outros) ou fofocar são péssimos hábitos que devem ser combatidos diariamente. “Todos estes levam ao mesmo resultado final: você se torna uma dor de cabeça para o seu chefe”, diz a presidente da TalentZoo, Amy Hoover. “Seu chefe é responsável por garantir que suas equipes estejam unidas e positivas. Os profissionais negativos são apontados como um “câncer” pela administração superior por uma boa razão: eles acabam contaminando todos os outros”, ressalta.
4. Atraso
Se diariamente você perde o horário, é possível que você esteja passando ao seu superior um descuido com a empresa, afirmou a consultora de negócios e carreira, Roxanne Peplow. “Então, ser pontual ou até chegar uns minutinhos mais cedo mostra que você é comprometido e que se preocupa com seu trabalho e o tempo de outras pessoas, também”.
5. E-mail corporativo
O tópico envolve os hábitos errados que os profissionais fazem no e-mail. Não respondem e-mails dos chefes e colegas de trabalho ou, se respondem, escrevem errado e com informalidade. “Você pode sair como rude ou inapropriado aos olhos de outros empregados e líderes”, afirma Brooks. Se você também demora para responder os e-mails ou até lê-los, você pode perder coisas importantes, como reuniões de última hora ou algum comunicado.
6. Vício em mídias sociais
Outro hábito que deixa o profissional mais perto da demissão é ser viciado em redes sociais. “Se você diz que entrar no Facebook umas 20 vezes por dia não interfere no seu trabalho, você está mentindo. Algumas empresas têm até tomado medidas de monitoramento ou bloqueio do uso das mídias sociais. Então, cuidado: passar muito tempo on-line pode lhe custar seu emprego”, ressalta Ann.
7. Linguagem corporal
Você revira os olhos com frequência? Você tem um aperto de mão fraco? Evita fazer contato visual? Esses hábitos podem assassinar, de vez, com sua carreira. “As pessoas devem entender que as ações falam mais alto que as palavras e a maioria da nossa comunicação é feita por sinais não-verbais”, diz Peplow.
Colaboradores, gerentes ou clientes podem entender alguns de seus hábitos não-verbais como uma ofensa ou sem profissionalismo.
8. Desatenção
Se você sempre está no “mundo da lua”, pode deixar de avaliar a cultura do local de trabalho e se tornar ineficiente e limitado para seus colegas e chefes. “Não observar e entender a cultura da sua empresa leva a não se encaixar nela e isso pode criar uma diferença entre você e seus colegas”, observa Brooks.
9. Gramática pobre
Para Peplow, uma pessoa que abusa de gírias, não entende a liguagem formal e, constantemente, comete erros gramaticas é vista como ignorante. Lembre-se que você não está em casa ou reunido com seus amigos.
10. Síndrome do “lobo solitário”
Quem pensa que fazer social é errado e soa como falsidade, leve em consideração que você precisa saber se relacionar e ser sociável para continuar no seu emprego. “Embora a independência é boa em algumas situações ou quando a concentração é necessária, geralmente as pessoas precisam saber se comunicar se fazem parte de uma equipe de trabalho. Se você não é visto como um bom jogador, não terá apoio dos seus colegas quando surgirem problemas”, revela Brooks.
11. Birra
Se você perde a paciência facilmente com as pessoas ou situações e passa o resto do dia com o famoso “bico”, presume-se que você não é capaz de trabalhar sob pressão ou lidar com responsabilidade, observa Peplow. “Pratique técnicas de redução de estresse, como a meditação ou exercícios físicos e de respiração. Também, nunca traga problemas pessoais ao trabalho”.
12. Ineficiência
Esse não é um hábito, mas uma consequência de vários péssimos hábitos, como a desorganização, perda de tempo e falar muito. Todos eles podem ajudar a torná-lo um trabalhador incapaz de acabar ou realizar as próprias tarefas. “Você pode não se dar conta, mais muitos dos seus colegas estão lá para trabalhar e não para socializar. Eles podem não ser rudes com você, mas será por educação. Limite suas conversas a tempos espaçados, mantenha sua mesa organizada e não gaste tempo com tarefas não relacionadas com seu trabalho”, diz Hoover.
13. Falar sem pensar
Tente pensar antes de falar e não ao contrário. Você pode falar muitos assuntos inapropriados para um ambiente de trabalho, como os pessoais. Isso poderá prejudicar sua imagem e te deixar menos confiável.
14. Falta de educação
“As coisas mais importantes são o que nós aprendemos quando éramos pequenos”, lembra Peplow. Quando você pedir algo, diga “por favor” e logo depois agradeça. Quando se ausentar, peça “licença”. Se você não conhece alguém, se apresente. Peça perdão quando interromper alguém. “Boas maneiras são importantes e, acima de tudo, se você não tem algo bom a dizer, apenas não diga nada”.
Fonte: InfoMoney

Cálculo de percentual de desvalorização sucessiva

Fiz um investimento de R$ 4.500,00 em um fundo que, nos dois primeiros meses, teve desvalorização sucessivas de 5 % e 7%. Qual o percentual de desvalorização após esses dois meses?

1º mês (desconto de 5% do valor total)


5%--------------------------4.500,00


Cálculo:

0,05 * 4.500,00 = 225,00

4.500,00 - 225,00 = 4.275,00



2º mês (desconto de 7% do valor total)



7%--------------------------4.275,00


Cálculo:

0,07 * 4.275,00 = 299,25


4275,00 - 299,25 = 3.975,75


Desvalorização sucessiva (após o 2º mês)

Cálculo:

4.500,00 - 3.975,75 = 524,25 

524,25 / 4.500,00 = 0,1165


0,1165 * 100 = 11,65%


O percentual de desvalorização após esses dois meses é de 11,65%!

Regra de Três Composta: Destilaria

Uma destilaria abastece 35 bares, dando a cada um deles 12 litros por dia, durante 30 dias. Se os bares fossem 20 e se cada um deles recebesse 15 litros, durante quantos dias a destilaria poderia abastecê-los?

Destacando os dados do problema:

35 bares
12 litros
30 dias

20 bares
15 litros
X dias


Resolução do problema:

35 * 12 * 30 = 20 * 15 * X


12600 = 300 * X


X = 12600 / 300


X = 42


A destilaria poderia abastecer os 20 bares em 42 dias!





Leia também...

Lista Resolvida Ética e Cidadania - Estudo de Caso

Características da empresa e do colaborador Um consultor nos relata o caso de um profissional com excelente qualificação técnica, grande ...