26/01/2023

Q03 - Questionário 03 - Estática e Mecânica dos Sólidos II [RESOLVIDO]

Dado o momento fletor = 2000kN.cm, o momento de inércia = 22500cm4 e a altura de uma seção retangular = 30cm. Qual a máxima tensão de tração ocasionada pela flexão.

2,33kN/cm²

1,33kN/cm²

5,33kN/cm²

3,33kN/cm²

4,33kN/cm²
 
Dado o momento fletor = 2000kN.cm, o momento de inércia = 22500cm4 e a altura de uma seção retangular = 30cm. Qual a máxima tensão de compressão ocasionada pela flexão.

- 5,33kN/cm²

-1,33kN/cm²

- 4,33kN/cm²

-2,33kN/cm²

-3,33kN/cm²
 
Dado o momento fletor = 2000kN.cm, o momento de inércia = 22500cm4, a altura de uma seção retangular = 30cm e a largura da seção retangular =10cm. Supondo que nesta seção está agindo também uma força de 20kN de compressão no centro de gravidade. Qual a máxima tensão de tração ocasionada pela flexão composta?

4,26kN/cm²

2,26kN/cm²

5,26kN/cm²

1,26kN/cm²

Dado o momento fletor = 2000kN.cm, o momento de inércia = 22500cm4, a altura de uma seção retangular = 30cm e a largura da seção retangular =10cm. Supondo que nesta seção está agindo também uma força de 20kN de compressão no centro de gravidade. Qual a máxima tensão de compressão ocasionada pela flexão composta?

2,4kN/cm²

3,4kN/cm²

4,4kN/cm²

1,4kN/cm²

5,4kN/cm²

 

ATIVIDADE RESOLVIDA [COM FEEDBACK POSITIVO]  
Questionário 03 -  Estática e Mecânica dos Sólidos II
    R$15,00
     
    CHAVE PIX
     
    eng.carlosjfilho@hotmail.com

24/01/2023

Qual a cor do revenimento das Molas?

 Revenimento 

 É o tratamento térmico que se faz nos aços já temperados, com a finalidade de diminuir a sua fragilidade, isto é, torná-los menos quebradiços. Segundo Chiaverini (2006), revenimento é o tratamento térmico caracterizado pelo reaquecimento abaixo da zona crítica que normalmente é realizado sempre após o tratamento térmico da têmpera, tendo como objetivo básico aliviar as tensões internas e diminuir a fragilidade da martensita, eliminando a maioria dos inconvenientes produzidos por esta; além de aliviar ou remover as tensões internas, corrige a excessiva dureza do material, aumentando a ductibilidade e a resistência ao choque. 

Etapas do revenimento

Dependendo da temperatura, o revenimento apresentará aspectos diferentes (CHIAVERINI, 2006):

•Abaixo de 120ºC: a martensita, saturada de carbono, começa a liberar esse elemento na forma de carbonetos complexos (Fe12C5) progressivamente. Ocorre somente um distencionamento da martensita, e não um revenimento propriamente dito. O aspecto metalográfico praticamente não muda.
•Entre 120 e 250ºC: esta é a zona para o revenimento de alta resistência ao corte. A medida que a temperatura aumenta as tensões internas diminuem o que melhora a resistência ao choque, começa o aparecimento de microestrutura de martensita revenida e a dureza em aços comuns é da ordem de 65 – 60 HRc.
•Entre 250 a 300ºC: zona de resistência ao choque e menor dureza. As tensões internas diminuem mais ainda pois nesta fase começa a surgir uma microestrutura mesclada de martensita e troostita, a dureza cai para 50 – 60 HRc.
•Entre 300 a 400ºC: zona de melhor resistência ao choque. A recuperação da microestrutura metaestável promove elevada resistência ao choque e impactos, pois, com dureza na ordem de 35- 50 HRc, é ótima para aplicações de matrizes de estampos, punções, molas, etc. A microestrutura de troostita com sorbita, apresenta ao microscópio a revelação mais escura.
•Entre 400 a 600ºC: zona de aumento significativo de ductubilidade e menor dureza. Nesta faixa de temperatura ocorre a diminuição rápida da dureza, pois, a microestrutura predominante de sorbita com esferoidita deixa o material com tensões internas bem diminuídas. A dureza situa-se entre 15 a 35 HRc.
•Revenimento entre 600 a 700ºC: praticamente só existe esferoidita, pois, a dureza é comparada a de um material normalizado. A temperatura de revenimento pode ser escolhida de acordo com a combinação das propriedades mecânicas que se deseja de aço temperado.

Processo do Revenimento

Geralmente é feito em fornos controlando-se a temperatura com pirômetro. O forte calor que desprende do bloco, aquece lentamente a peça, produzindo nesta uma coloração que varia à medida que a temperatura aumenta. Essas cores, as quais possibilitam identificar a temperatura da peça, são denominadas cores de revenimento.

Qual a cor do revenimento das Molas?

As molas passam por revenimento com temperaturas entre 300 a 400ºC, as quais, apresentam a zona de melhor resistência ao choque. As temperaturas de revenimento das molas estão entre 290 e 320°C, com as cores variando de acordo com a tabela abaixo, considerando a cor azul marinho como a cor média da especificação de cores de revenimento para essa faixa de temperatura.



23/01/2023

Q02 - Questionário 02 - Estática e Mecânica dos Sólidos II [RESOLVIDO]

Dados Ix= 100cm4, Iy= 80cm4 e Ixy= 10cm4. Calcule o momento de inércia máximo da seção.

aproximadamente Imáx= 1190,50cm4

aproximadamente Imáx= 4190,50cm4

aproximadamente Imáx= 3190,50cm4

aproximadamente  Imáx= 104,14cm4

aproximadamente Imáx= 2190,50cm4 
 

Dados Ix= 100cm4, Iy= 80cm4 e Ixy= 10cm4. Calcule o momento de inércia mínimo da seção.

aproximadamente Imáx= 3190,50cm4

aproximadamente Imáx= 2190,50cm4

aproximadamente Imáx= 1190,50cm4

aproximadamente Imáx= 4190,50cm4

aproximadamente  Imáx= 75,86cm4
 

Qual é o valor do máximo esforço cortante da Figura abaixo. Considere a viga com 4 metros de comprimento.


60kN

40kN

20kN

30kN

50kN
 

Qual é o valor do máximo esforço de momento fletor da Figura abaixo. Considere a viga com 4 metros de comprimento.

20kN.m

50kN.m

60kN.m

40kN.m

30kN.m

 
ATIVIDADE RESOLVIDA [COM FEEDBACK POSITIVO]  
Questionário 02 -  Estática e Mecânica dos Sólidos II
    R$15,00
     
    CHAVE PIX
     
    eng.carlosjfilho@hotmail.com

14/01/2023

Q01 - Questionário 01 - Estática e Mecânica dos Sólidos II [RESOLVIDO]

 

Encontre as coordenadas do centro de gravidade da figura abaixo usando o eixo no local indicado.

x=350mm ; y=400mm

x=300mm ; y =310mm

x=330mm ; y=400mm

x=315mm ; y=450mm

x=310mm ; y=410mm

 

Encontre as coordenadas do centro de gravidade da figura abaixo usando o eixo no local indicado.

x=40 ; y=400

x=310 ; y=410

x=30; y=400

x=35 ; y=450

x=25mm ; y =310

 

Encontre o momento de inércia (Ix)

Ix=4618723,33cm4

Ix=3618723,33cm4

Ix=99656,66cm4

Ix=2618723,33cm4

Ix=1618723,33cm4

 

Encontre o momento de inércia (Iy)

Iy=2216520,83cm4

Iy=42734,16cm4

Iy=1216520,83cm4

Iy=3216520,83cm4

Iy=4216520,83cm4

 

 
ATIVIDADE RESOLVIDA [COM FEEDBACK POSITIVO]  
Questionário 01 -  Estática e Mecânica dos Sólidos II
    De R$30,00 por R$15,00
     
    CHAVE PIX
     
    eng.carlosjfilho@hotmail.com

12/01/2023

Vida útil de um mancal de rolamentos

A vida útil de um mancal de rolamentos é definida como sendo, o número de horas a uma velocidade constante, que o rolamento pode atingir antes que se manifeste o primeiro sinal de fadiga, em um de seus anéis ou corpos rolantes. 

 

A vida dos rolamentos depende diretamente de uma montagem criteriosa e da conservação dos mesmos, observando seu funcionamento no processo industrial. A fixação dos motores elétricos, nas bases dos conjuntos mecânicos, deve ser rigorosa, visando evitar desalinhamento e vibração, pois acarretam aumento da temperatura e desgastes dos rolamentos. Outro fator de influência na conservação de um rolamento é a qualidade e periodicidade da lubrificação. 

Os rolamentos são fornecidos pelos fabricantes, revestidos com uma película protetora contra oxidação, e se não forem blindados, devem ser lubrificados antes de entrar em funcionamento. Já os rolamentos blindados trazem uma quantidade de graxa pré determinada, suficiente para a operação. Existe uma fórmula padrão para a lubrificação dos rolamentos, pois a quantidade de graxa varia de acordo com as dimensões dos rolamentos. 

A fórmula a seguir, ajuda a determinar a quantidade correta de graxa a ser utilizada na lubrificação:

 Ga = 0, 0005 x D x B 

Onde: Ga = quantidade de graxa em gramas. 

D = diâmetro externo do rolamento em milímetros. 

B = largura do rolamento em milímetros. 

Na limpeza de rolamentos novos e usados, nunca utilize estopa ou panos que soltem fios ou fiapos, dê preferência aos tecidos macios ou flanelas. Evite na limpeza de um rolamento lavá-los com solventes ou óleo diesel, utilize fluidos desengraxantes, especialmente desenvolvidos. Certifique-se que as partes rolantes não sofram rotação e jamais utilize ar comprimido para secar, pois a ar comprimido contém gotículas de água, que oxidam o rolamento.

Na desmontagem e montagem de rolamentos devem-se evitar choques diretos para não comprometer a estabilidade dos mesmos. Existem dispositivos utilizados nestas operações, para facilitar este serviço. Os saca-rolamentos são largamente utilizados nas oficinas de manutenção. Na falta de uma prensa, ou equipamentos de montagem, recorra a um tubo de montagem com o mesmo diâmetro do anel interno do rolamento.

As Dez Mais Lidas...

Leia também...

MAPA - ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 51/2024

A partida estrela-triângulo é um método utilizado para iniciar a operação de motores elétricos trifásicos de indução. Essa técnica é comumen...