Sinais de Fumaça

  • Assim como no corpo humano, alguns sinais indicam quando a “máquina” não está funcionando bem. Nos automóveis, a fumaça azulada que sai do escapamento é uma delas. A cor azulada é sinal de que o motor está queimando óleo lubrificante junto com a mistura do ar com combustível. Os motivos para este efeito podem ser vários, desde uma obstrução no sistema de ventilação do cárter, até algo mais complexo como, por exemplo, desgaste dos anéis de pistão que são responsáveis por vedar a compressão do motor e ainda impedir que o óleo lubrificante entre na câmara de combustão, ou ainda o desgaste dos vedadores de válvulas, que devem reter a passagem de óleo para dentro da câmara de combustão.
  • A fumaça preta é outro sintoma de que algo no funcionamento do motor está anormal. Mais comum em motores a diesel, pode ocorrer também em motores à gasolina, principalmente em veículos carburados. A causa mais decorrente é a proporção da mistura do ar com combustível fora dos parâmetros do fabricante, também conhecida como mistura rica, seja por esgotamento da vida útil de componentes ou regulagem inadequada de partes que compõe o sistema de alimentação do motor. Operando nesta condição o veículo estará contribuindo para aumentar os índices de poluentes do ar que respiramos.
  • Segundo dados da Controlar – empresa responsável pela inspeção veicular ambiental da cidade de São Paulo – o percentual dos veículos rejeitados por emitir fumaça supera os 34%. Os veículos rejeitados foram aqueles que não passaram nem na análise preliminar feita visualmente pelos técnicos da Controlar, antes do veículo ter os níveis de emissão de monóxido de carbono, óxido de nitrogênio, hidrocarbonetos e material particulado checados pelo analisador de gases.
  • Qualquer que seja a cor da fumaça, com exceção da fumaça branca em dias frios, que ocorre devido à condensação do combustível e do vapor d’água, é preciso ficar atento pois, além da poluição, fumaça é sim sinal de perigo já que aumenta o consumo de combustível e o desgaste do motor.
  • Esse transtorno pode ser evitado mantendo o motor regulado dentro as especificações do fabricante e nos intervalos recomendados. Essas informações geralmente constam no manual do proprietário. Fonte: Affinia Automotiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dúvidas? Sugestões? Fale com o Professor Carlão!

Leia também...

"Mais um dia se passou e não usei isso pra nada". Será mesmo!?

A imagem abaixo vem circulando nas redes sociais com a [despretensiosa] conclusão de que vivemos sem a necessidade da fórmula que calcula o...

Cadastro

Cadastre-se para receber postagens atualizadas:

Digite seu Email

EnviarFeedBurner