Resumo - A Quinta Disciplina - As Leis da Quinta Disciplina

AS LEIS DA QUINTA DISCIPLINA


1- Os problemas de hoje vem das soluções de ontem.

Soluções que transferem os problemas de uma parte do sistema para outra, frequentemente não são detectadas, pois os que resolveram o problema inicialmente não são os mesmos que experimentam uma nova situação crítica.

2- Quanto mais você empurra, mais o sistema empurra de volta

O pensamento sistêmico classifica o “feedback de compensação” como sendo intervenções bem-intencionadas que provocam respostas do sistema que eliminam os benefícios da intervenção.

3- O comportamento melhora antes de piorar.

A defasagem explica por que é tão difícil identificar problemas sistêmicos. Uma solução sempre parece eficaz inicialmente, podendo melhorar ou mesmo resolver o problema, porém posteriormente, haverá sempre a possibilidade do problema reaparecer, provavelmente de forma mais intensa.

4- A saída mais fácil normalmente nos leva de volta para dentro.

Todos gostamos de utilizar soluções conhecidas para resolver as dificuldades, optando por ações que conhecemos melhor. Insistir cada vez mais em soluções familiares deixando que os problemas básicos persistam ou até se acentuem é um indício claro de que o pensamento não-sistêmico está sendo adotado.

5- A cura pode ser pior do que a doença.

Quase sempre a solução fácil ou familiar não é apenas ineficaz, a longo prazo a consequência mais perigosa da utilização de soluções não-sistêmicas é a constante necessidade de repeti-las. “As estruturas usadas na transferência de responsabilidade mostram que qualquer solução a longo prazo deve fortalecer a habilidade do sistema de arcar com as suas próprias responsabilidades” (Donella Meadows).

6 – Mais rápido significa mais devagar.

Os princípios sistêmicos podem até servir de desculpa para inatividade, mas a verdadeira perspectiva não é a inatividade, mas o pensamento desafiador e ambíguo, pois é mais promissor do que os mecanismos usuais utilizados para resolver os problemas.

7- Causa e efeito não estão próximos no tempo e no espaço.

Existe uma diferença fundamental entre a natureza da realidade nos sistemas complexos e a forma predominante como de pensamos a respeito dessa realidade. O primeiro passo para corrigir essa desigualdade é abandonar a ideia que “causa” e “efeito” estão próximos no tempo e no espaço.

8- Pequenas mudanças podem produzir grandes resultados.

Pequenas atitudes bem focalizadas podem produzir melhorias significativas desde que atuem em lugar certo. O princípio da alavancagem consiste em descobrir a solução de um problema difícil com um mínimo de esforço, uma mudança que resultaria em uma melhoria significativa, porém não óbvias para a maioria dos envolvidos no sistema.

9- Você pode assobiar e chupar cana, mas não ao mesmo tempo.

Os dilemas mais complexos, quando analisados do ponto de vista sistêmico, não são absolutamente dilemas. São resultado do raciocínio “instantâneo” e não do pensamento baseado em “processo” e podem ser vistos de forma diferente quando as mudanças são analisadas ao longo do tempo. Esse ou aquele são opções rígidas, que pensamos ser óbvias em determinado momento. Sobretudo, a verdadeira alavancagem deve ser trabalhada para que ambas alternativas sejam melhoradas ao longo do tempo.

10- Dividir um elefante ao meio não produz dois pequenos elefantes.

Para compreender as questões gerenciais mais complexas é necessário ver o sistema inteiro, responsável pelo problema. Porém, ver o sistema por inteiro não garante a resolução do problema. Alguns problemas podem ser compreendidos analisando-se exclusivamente a interação entre funções. O princípio fundamental (princípio dos limites do sistema) define as interações a serem examinadas com o objetivo de resolver a questão. Entretanto, o problema mais complexo é não conseguir identificar pontos de alavancagem, pois ela não está nas interações, que não podem ser identificadas quando se analisa apenas uma parte do problema.

11- Não existem culpados.

Nossa tendência é culpar as circunstâncias externas pelos nossos problemas. Porém, o pensamento sistêmico mostra-nos que não existe “lá fora”, que você e a causa de seus problemas fazem parte de um único sistema. A cura está no relacionamento com seu “inimigo”.

Fonte: A Quinta Disciplina - Peter Senge.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dúvidas? Sugestões? Fale com o Professor Carlão!

Leia também...

"Mais um dia se passou e não usei isso pra nada". Será mesmo!?

A imagem abaixo vem circulando nas redes sociais com a [despretensiosa] conclusão de que vivemos sem a necessidade da fórmula que calcula o...

Cadastro

Cadastre-se para receber postagens atualizadas:

Digite seu Email

EnviarFeedBurner